S. Victor I

Papa natural de África, conseguiu libertar os mártires condenados a trabalhar nas minas de sal da Sardenha, tendo também deixado alguns escritos.
Foi o papa que iniciou a separação entre as Igrejas do Oriente e do Ocidente, uma vez que declarou inamovível a celebração do dia da Ressurreição no Domingo seguinte ao dia 14 do mês de Nisan (que atualmente corresponde aos meados do mês de abril) e não no dia em que calhasse a data, como era uso na Ásia Menor. Foi esta a resolução que marcou também o início da época de primazia da Igreja romana, que se estenderia até ao Cisma de 1054.
O seu papado teve início em 189 e terminou em 198.
Excomungou igualmente os seguidores do adocionismo (heresia que considerava que Jesus se tinha tornado filho adotivo de Deus pelo batismo). Contudo, testemunhos da época (Tertuliano) contam que não condenava o Montanismo, heresia baseada numa moral muito severa.
Como referenciar: S. Victor I in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-28 18:03:07]. Disponível na Internet: