S. Vitaliano

Papa italiano, filho de Anastácio e natural de Segni (Roma), foi eleito a 30 de julho de 657 e terminou o papado a 27 de janeiro de 672.
Instituiu a schola contorum (academia de música religiosa) de São João de Latrão, lançando as bases de uma música essencialmente eclesiástica, e fortificou o cristianismo em Inglaterra, tendo tomado medidas que tornaram esta ilha uma das mais importantes do Ocidente em termos culturais. Com São Vitaliano iniciaram-se tempos de paz entre Constantinopla e Roma, uma vez que interessava tanto ao pontífice romano como ao imperador Constante II uma aliança que fortificasse este último perante o inimigo muçulmano, que invadia o Oriente, e que permitisse a união da Igreja, conforme o desejo do papa.
Foi neste contexto que o imperador recorreu a Roma para angariar dinheiro, tendo inclusivamente retirado as portas de bronze do antigo Panteão.
Continuava, contudo, o monotelismo em Constantinopla, preconizado pelo novo patriarca, João V. Foi por esta razão que São Vitaliano se recusou a reconhecer o recém-eleito patriarca.
Como referenciar: S. Vitaliano in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 01:53:40]. Disponível na Internet: