Santuário de N. Sra. dos Remédios

A Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, mandada construir no século XVIII, em Lamego, situa-se no local onde há quatrocentos anos existia uma capela dedicada ao diácono Estêvão - um dos primeiros mártires do Cristianismo. Por ser muito procurada pelos devotos, D. Manuel de Noronha, bispo de Lamego, mandou erguer em meados do século XVI, no mesmo sítio, um outro templo, dedicado a N. Sra. dos Remédios. Este templo também não resistiu, por se ter tornado pequeno, e só em 1761 foi sagrada a atual igreja, da mesma invocação. Esta igreja, começada a construir no século XVIII, só veio a ser concluída nos inícios do nosso século. A construção é enquadrada por uma grande escadaria, com 686 degraus e centenário arvoredo. As primeiras obras deveram-se ao cónego José Teixeira Pinto.
A fachada é limitada por duas torres sineiras oitocentistas e desenvolve-se em dois pisos, rematados por entablamento mistilíneo e frontão recurvo coroado de estátuas com uma cruz ao centro. A verticalidade da frontaria é acentuada por pilastras adossadas que a dividem em cinco setores. Os vãos são ricamente decorados em granito e, ao centro, o entablamento é interrompido por óculo e nicho balconado, contendo a imagem de Nossa Senhora.
O interior, de nave única com teto abaulado, reveste-se de decoração volumosa que se repete no lavrado do arco triunfal, coro alto e órgão. A cúpula da capela-mor é composta por desenho de doze gomos, formados pela continuidade do friso em quatro arcos que partem de pilastras capitelizadas.
Merecedores de atenção são os retábulos da capela-mor e os colaterais, da autoria de Frei José de Santo António Vilaça, de grande plasticidade ao gosto Rocaille.
Devido a um incêndio ocorrido nos meados do século XIX, a igreja perdeu a totalidade dos seus bens.
O escadório de acesso ao templo é constituído por vários patamares adornados de esculturas em granito. No patamar mais largo, chamado o Pátio dos Reis, encontramos um obelisco sustentado por quatro atlantes, de onde brota água para uma grande taça. Envolvem este pátio esculturas feitas num só bloco de pedra e representando os Reis de Israel e de Judá.
Os outros patamares, de menores dimensões, também são ornamentados por motivos arquitetónicos e escultóricos. Uma outra fonte de granito pode ser admirada no adro da igreja, obra atribuível a Nicolau Nasoni.
Como referenciar: Santuário de N. Sra. dos Remédios in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-20 17:32:01]. Disponível na Internet: