secador de cabelo

Antes do aparecimento do secador de cabelo elétrico várias técnicas pouco cómodas eram utilizadas, entre elas, secar o cabelo com o ferro de engomar e utilizar uns ferros cilíndricos, previamente aquecidos no fogão, para formar caracóis.
Em 1920 surgem os primeiros secadores de cabelo elétricos, nascidos da combinação entre uma resistência idêntica à dos aquecedores e um motor semelhante ao dos aspiradores. Os primeiros modelos eram feitos de crómio, alumínio ou aço inoxidável e o cabo era feito de madeira, o que os tornava pesados e mais difíceis de manejar.
Nos anos 30, um novo material começou a ser utilizado, a baquelite. É um plástico resistente ao calor e, para além disso, pode ser moldado e assumir várias cores e feitios, como a imitação da madeira do secador Supreme da Hawkins, Inglaterra.
A descoberta do plástico como material mais facilmente moldável, mais leve e mais atraente, permitiu criar uma maior variedade de formas e estilos, tendo sempre em conta o lado prático do invento. Vários modelos foram postos no mercado a partir de então até aos nossos dias, como por exemplo, o secador portátil de Reinhold Weiss (1964).
É considerado um elemento indispensável em qualquer casa ou cabeleireiro, principalmente se tivermos em conta a importância que a moda e a beleza têm nos dias de hoje.
Como referenciar: Porto Editora – secador de cabelo na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-22 16:59:03]. Disponível em