semivocalização

A semivocalização é um fenómeno fonético que consiste na transformação de uma consoante ou vogal numa semivogal. A semivocalização de consoantes ocorreu na evolução do latim para o português, afetando, por exemplo, a oclusiva surda <K> que evoluiu para [j] (cfr. exemplos i e ii) e a lateral dental <L> que, nuns casos, evoluiu para [w] (cfr. exemplos iii-v) e noutros casos evoluiu para [j] (cfr. exemplo vi):

i) derectu(m) > direito
ii) lactariu(m) > leiteiro iii) calce > couce
iv) alteru(m) > outro
v) saltu(m) > souto
vi) multu(m) > muito

É frequente que a semivocalização de consoantes passe por um estado intermédio de vocalização da consoante, i.e., de passagem da consoante a vogal, que só finalmente evolui para uma semivogal para formar ditongo.
A semivocalização de vogais produz-se geralmente no interior de hiatos através da inserção de uma semivogal entre as duas vogais, no sentido de relaxar, e assim facilitar, a articulação tensa que é própria do hiato. Este tipo de semivocalização é frequente nos dialetos do Minho e Douro Litoral, em contextos de sons contíguos pertencentes a palavras diferentes:

vii) <a [j] Ana>
Como referenciar: semivocalização in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-24 14:36:43]. Disponível na Internet: