Senegal

Geografia
País da África Ocidental. Localizado na parte mais ocidental do continente africano, abrange uma área de 196 190 km2. É banhado pelo oceano Atlântico, a oeste, e faz fronteira com a Mauritânia, a norte e a nordeste, com o Mali, a leste, com a Guiné e com a Guiné-Bissau, a sul, e ainda com a Gâmbia, país encravado no seu território e com uma estreita faixa litoral. As principais cidades são Dakar, a capital, com 2 613 700 habitantes (2004), Thiès (307 400 hab.), Kaolack (275 500 hab.), Ziguinchor (244 000 hab.) e Saint-Louis (171 300 hab.). A maior parte do território senegalês é constituída por planícies arenosas.

Clima O clima é relativamente árido, sobretudo no Norte. Integra o chamado Sahel, caracterizado pela grande irregularidade das chuvas. A secura influencia diretamente a cobertura vegetal, que é constituída por magras estepes, no Norte, e savana, nas áreas mais chuvosas do Sul.

Economia
A economia senegalesa foi marcada no tempo pela monocultura do amendoim, sendo o país um dos grandes produtores de óleo-de-amendoim do Mundo. Os legumes e o arroz constituem, a par do milho-miúdo, os alimentos básicos dos agricultores. O Senegal tem um grande défice em cereais. Têm sido realizados grandes projetos hidráulicos, sobretudo no rio Senegal, com o objetivo de aumentar a área irrigada.
As principais indústrias estão ligadas aos produtos petrolíferos, à trituração de amendoim, à preparação de peixe para exportação (a sua principal riqueza), aos fertilizantes, aos têxteis e aos couros. A indústria cinematográfica sediada na capital é o centro da produção de filmes da África negra. Os principais parceiros comerciais do Senegal são a França, a Itália, os Camarões e o Mali.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 0,4.

População
A população era em 2006 de 11 987 121 habitantes. A densidade da população é de 56,71 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 32,78%o e 9,42%o. A esperança média de vida é de 59,25 anos. O valor do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,430 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,420 (2001). Estima-se que em 2025 a população seja de 18 732 000 habitantes.
O grupo étnico mais numeroso é o dos jalofos, que constituem 43% da população, seguindo-se-lhes os serer (15%), os fulas (14%), os tukulor (9%), os diolas (5%) e os mandingas (4%). Os Berberes azenegues da Mauritânia invadiram a região no século XI e converteram os habitantes ao Islamismo. A língua oficial é o francês.

História
Foram os Portugueses, no século XV, os primeiros europeus a estabelecer contactos comerciais com o território, mas só a chegada dos Franceses, a partir do século XVII, iria marcar fortemente a cultura senegalesa. A política colonial francesa foi feita através de uma administração indireta, utilizando os chefes locais como intermediários e colaboradores. Nas principais cidades - Dakar, Gorée e Saint-Louis - era exercida uma administração direta por cidadãos franceses. Foi a única colónia onde chegou a ser concedida cidadania francesa a africanos. A língua oficial ainda hoje é o francês.
Depois da independência, em 1960, a República do Senegal conheceu uma via política inspirada no chamado socialismo islâmico, difundido por um conjunto de associações, escolas e jornais, de onde se destacou Léopold Sédar Senghor, como principal teorizador do sistema democrático e Presidente da República.
Em 1982 o Senegal juntou-se à Gâmbia para formar a confederação Senegâmbia, através de um pacto que unia instituições comuns e de uma integração das forças armadas e de segurança. A Senegâmbia foi dissolvida em 1989, por divergências entre os dois países.
Como referenciar: Senegal in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-16 03:34:59]. Disponível na Internet: