Sidney Poitier

Ator, produtor e realizador norte-americano nascido a 20 de fevereiro de 1927, em Miami. Foi o primeiro intérprete negro a ser agraciado com o Óscar de Melhor Ator. Foi educado nas Bahamas, numa situação de extrema humildade. Como tal, aos 13 anos, abandonou os estudos para regressar aos Estados Unidos. Depois de uma série de empregos, foi recrutado para o exército norte-americano que combatia no Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial. Findo o conflito, instalou-se em Nova Iorque, onde tentou seguir uma carreira no teatro, mas o seu acentuado sotaque caribenho provocava o riso dos produtores da Broadway que lhe recusaram oportunidades de emprego. Assim, Poitier trabalhou diariamente a sua dicção durante 6 meses, de modo a aperfeiçoar o seu Inglês. Em 1946, a sua boa aparência e corpulência fizeram-no ser aceite na Broadway onde começou como figurante. Gradualmente, as suas aparições teatrais tornaram-se mais significativas a ponto de ter impressionado o realizador Joseph L. Mankiewicz que necessitava de um jovem ator para interpretar um médico no seu policial No Way Out (Falsa Acusação, 1950). Apesar da veemente oposição dos produtores que não queriam ver um negro a interpretar a figura de um médico, o certo é que o poder de argumentação do realizador falou mais alto e Poitier foi requisitado para o papel. Poitier só se tornou num nome familiar dos cinéfilos quando interpretou o jovem aluno indisciplinado de The Blackboard Jungle (Sementes de Violência, 1955). Lutando contra toda a discriminação racial de Hollywood, conseguiu a proeza de ter sido nomeado para o Óscar de Melhor ator pelo seu evadido acorrentado a Tony Curtis em The Defiant Ones (Os Audaciosos, 1958). Venceria o mesmo galardão cinco anos depois por Lilies of the Field (Os Lírios do Campo, 1963) desempenhando Homer Smith, um pedreiro que auxilia um grupo de freiras a construir uma capela no Deserto do Arizona. A fama de Poitier permitiu-lhe protagonizar filmes de natureza provocativa: foi assim em Guess Who's Coming to Dinner (Adivinha Quem Vem Jantar, 1967) - o primeiro filme a explorar abertamente a questão do amor inter-racial -, no policial In the Heat of the Night (No Calor da Noite, 1967) - onde interpretou um detetive nova-iorquino que é chamado a investigar um homicído numa pequena cidade sulista e sofre na pele as mais diversas manifestações de intolerância racial -, e em To Sir With Love (O Ódio que Gerou o Amor, 1967) na pele de um humilde professor que consegue trazer o sucesso pedagógico a uma turma de alunos problemáticos de uma escola de Londres. A partir de 1972, enveredou pela realização, iniciando esse trajeto com Buck and the Preacher (Direito, Por Linhas Tortas..., 1972), seguindo-se A Warm December (Um Dezembro Quente, 1973) e Ghost Dad (Papá Fantasma, 1990). Como ator, surgiu ainda nos filmes de ação Shoot to Kill (Atirar a Matar, 1988) e The Jackal (O Chacal, 1997). Em 2002, recebeu um Óscar Honorário como distinção pela sua longa carreira.
Como referenciar: Porto Editora – Sidney Poitier na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-07-23 20:58:17]. Disponível em