Sinde Filipe

Ator português, José Sinde Filipe nasceu a 17 de maio de 1937 em Coja. Frequentou o curso de Direito na Universidade de Coimbra e fundou, juntamente com Rui Vilar e outros, o CITAC (Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra).
A sua estreia no teatro deu-se no Teatro Experimental do Porto com as peças O Mar e O Crime de Aldeia Velha. Participou posteriormente em O Avejão e O Doido e a Morte, partindo depois para França com uma bolsa da Fundação Gulbenkian, onde fez formação teatral com algumas figuras de renome como René Simon e Marcel Marceau. Em 1962, viajou para o Brasil onde encenou a peça As Visões de Simone Machard, de Bertold Brecht. De volta a Portugal, foi convidado por Amélia Rey Colaço para integrar o elenco fixo do Teatro Nacional.
Na televisão, entrou em algumas telenovelas, ficando conhecido do grande público - Olhos de Água, O Olhar da Serpente e Amanhecer (2002) -, e em algumas minisséries como Os Lobos (1998) e A Lenda da Garça (1999).
No cinema, estreou em 1967 no thriller Sete Balas para Selma, de António de Macedo, com quem voltou a trabalhar em 1973 no filme A Promessa. Entrou depois em Torquemada (1989) e, em 1996, participou em dois filmes: Cinco Dias, Cinco Noites, de José Fonseca e Costa, onde contracenou com Paulo Pires e Vítor Norte, e O Judeu. Fez também algumas curtas-metragens como realizador: Um Roubo (1975), O Leproso (1975) e A Pastora (1976), entre outros.
Como referenciar: Sinde Filipe in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-09 02:19:18]. Disponível na Internet: