Sistema Monetário Europeu (SME)

Trata-se de um sistema de câmbios controlados, criado no seio da Comunidade Económica Europeia (hoje União Europeia) em 1979, motivado pelo então recente abandono do sistema divisas-ouro pelos Estados Unidos e o consequente início da flexibilidade cambial. Destinou-se a estabelecer relações cambiais mais estáveis entre as moedas europeias e a provocar uma aproximação entre os estados de desenvolvimento económico dos vários países da Comunidade.
O SME entrou em vigor a 13 de março de 1979, com o ECU (European Currency Unit) a ser definido pelas oito moedas comunitárias, com margens de flutuação de 2,25% em relação à taxa central (exceto a lira italiana, a quem foi concedida a hipótese de flutuar na banda larga de 6%).
Do SME fazem parte quatro elementos: - o ecu (unidade de medida de todas as operações no sistema), composto por um cabaz de moedas: o seu valor é uma média de quantidades fixas das moedas de todos os estados-membros, ponderada pelo nível do seu PIB no produto total da União;
- o mecanismo de câmbio e de intervenção: os bancos centrais são obrigados a manter as suas moedas dentro de duas cotações-limite (uma superior e outra inferior), mediante todos os meios ao seu alcance e, em especial, através de intervenções (compra e venda) no mercado cambial;
- os mecanismos de apoio e de crédito, resultantes da obrigação de intervenção dos bancos centrais. Será através destes mecanismos (financiamento a muito curto prazo, apoio monetário a curto prazo e contribuição financeira a médio prazo) que se encontrarão os meios de financiamento necessários às intervenções em apoio das moedas nacionais;
- o Fundo Europeu de Cooperação Monetária (FECOM).
O sistema manteve uma relativa estabilidade (com uma média de dois realinhamentos monetários por ano), acolhendo a peseta espanhola (1989), a libra britânica (1990) e, em 1992, o escudo português (todos na banda larga de 6%), até às crises cambiais de setembro de 1992 (momento em que a libra britânica abandonou o mecanismo de taxas de câmbio e a lira italiana suspendeu a sua participação) e do verão de 1993 (em que se deu a passagem das margens de flutuação para 15%, como forma de contornar os ataques especulativos a várias moedas).
Como referenciar: Sistema Monetário Europeu (SME) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-21 08:50:38]. Disponível na Internet: