Sociedade Portuguesa de Autores

A Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) foi fundada em 1925, na época com a designação Sociedade de Escritores e Compositores Teatrais Portugueses (SECTP). Só em 1970 foi adotada a designação SPA devido a uma revisão dos estatutos, que datavam de 1928, que originou uma maior abrangência da ação da entidade nas áreas de criação intelectual.
A SPA representa os autores portugueses de todas as disciplinas literárias e artísticas. Por altura do 75.º aniversário a sociedade representava quase vinte mil criadores. Em simultâneo, salvaguarda os direitos dos criadores inscritos em cerca de 170 sociedades de autores estrangeiros de 90 países.
No seu repertório, a SPA inclui obras literárias, originais, traduzidas ou adaptadas; obras dramáticas e dramático-musicais e respetiva encenação; obras musicais; obras coreográficas; obras radiofónicas, televisivas, cinematográficas e multimédia; obras de artes plásticas, arquitetura, urbanismo, design e fotográficas; obras publicitárias; e obras informáticas. A SECTP foi fundada em 1925, em Lisboa, como cooperativa, na sequência de duas tentativas anteriores, 1873 e 1911, de formar uma associação que defendesse os direitos dos autores e compositores teatrais. Entre os fundadores constavam os nomes de Mário Duarte, Henrique Lopes de Mendonça, Félix Bermudes, André Brun, João Bastos, Ernesto Rodrigues, Alves Coelho, Carlos Calderón e Luz Júnior. O escritor Júlio Dantas foi escolhido para presidente da sociedade, que no ano da sua fundação abriu a primeira delegação, no Porto.
Félix Bermudes sucedeu a Júlio Dantas na presidência em 1928 e manteve-se no cargo até 1960. Quase no final da sua presidência, em 1958, foi lançado o boletim Autores e, onze anos mais tarde, começou a ser publicada uma coleção de textos dramáticos.
Entretanto, em 1968, a SECTP tinha aderido ao Bureau Internacional das Sociedades de Gestão dos Direitos de Edição Mecânica. Cerca de vinte anos mais tarde, em 1989, foi constituído o Grupo Europeu das Sociedades de Autores e Compositores, do qual a SPA foi fundadora.
A revisão dos estatutos que levou à alteração da designação da sociedade para SPA ocorreu em 1970. Cinco anos mais tarde, foi assinalado o 50.º aniversário da sociedade com inauguração de uma nova sede, na Avenida Duque de Loulé, em Lisboa.
Desde 1982, é assinalado o Dia do Autor Português a 22 de maio, uma iniciativa do maestro Nóbrega e Sousa. Todos os anos, neste dia, é divulgada a Mensagem do Dia do Autor, assinada por personalidades da cultura portuguesa, assim como organizados eventos culturais e atribuídos prémios.
A SPA distribui anualmente os prémios Consagração de Carreira, Revelação e o Grande Prémio do Teatro Português.
A SPA recebeu, em 1985, a Ordem do Infante D. Henrique e a Medalha de Mérito Cultural e, dez anos mais tarde, a Ordem de Mérito Nacional.
Como referenciar: Sociedade Portuguesa de Autores in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-25 15:59:50]. Disponível na Internet: