solau

O solau é uma composição medieval épico-lírica de carácter melancólico. É um antigo romance em verso, geralmente acompanhado de música.
Almeida Garrett, ao falar da narrativa popular, considera que há o romance, a xácara e o solau. Enquanto o primeiro é todo narrativo, predominando o heroico, a segunda privilegia a forma dramática. Se a história é triste, diz-se solau. Por vezes, o romance e a xácara confundem-se com o solau devido ao lirismo melancólico ou aos diálogos marcados por queixumes e mágoas.
Na cena II do Ato II de Frei Luís de Sousa, de Almeida Garrett, Manuel de Sousa percebe a melancolia desta narrativa quando diz à filha Maria para "Folgar, rir, brincar, tanger na harpa, correr nos campos, apanhar das flores", acrescentando: "E Telmo que te não conte mais histórias, que te não ensine mais trovas e solaus. Poetas e trovadores padecem todos da cabeça... e é um mal que se pega."
Como referenciar: solau in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-20 08:22:12]. Disponível na Internet: