solifluxão

A solifluxão é um fenómeno que se traduz pela movimentação, numa vertente, de depósitos superficiais diversos, como, por exemplo, argila, areia, porções do solo, etc., saturados por água.
Quando nas vertentes os materiais são pouco coerentes ou estão recobertos por uma camada de materiais rochosos resultantes de fenómenos de meteorização e erosão, os interstícios entre eles podem saturar-se de água e podem movimentar-se com velocidade variável. A velocidade de deslocação dos terrenos afetados por solifluxão é muito pequena, da ordem de alguns centímetros a uns poucos de metros anuais. Neste processo é essencial a existência de argilas, pela sua capacidade de reter água em quantidades significativas. Nos ambientes periglaciares, os fenómenos de solifluxão atingem grande significado, principalmente na época de fusão do gelo intersticial.
Quando a água que satura os materiais provém da fusão do gelo, o fenómeno designa-se gelifluxão. A movimentação do material deslocado realiza-se sobre material impermeável, que pode ser constituído por rochas não alteradas ou solo gelado.
As vertentes afetadas por fenómenos de solifluxão apresentam características morfológicas específicas, que se manifestam por abaulamentos da sua superfície que correspondem a massas de terreno deslocadas. Segundo a sua forma e dimensão, designam-se por escoadas, lóbulos, bancos e mantos de solifluxão.
Como referenciar: solifluxão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-22 10:50:33]. Disponível na Internet: