squash

As origens do squash são algo controversas, existindo três teorias sobre o seu aparecimento: há quem defenda que deriva da pelota basca (um jogo que consiste em atirar a bola contra a parede), outros asseguram que começou por ser praticado nos porões dos navios e outros ainda defendem que terá sido criado pelos detidos nos estabelecimentos prisionais.
Independentemente das suas origens, o squash tem, atualmente, milhões de adeptos em todo o mundo. Inclusivamente, o aumento da sua popularidade fez com que se começasse a ter mais atenção aos espectadores nos campeonatos da modalidade. Assim, foram desenvolvidos campos com paredes de vidro resistente, através das quais os espectadores podem ver os quatro lados da sala, mas os jogadores não conseguem ver para fora.
Um campo de squash tem 6,4 metros de largura, 2,1 metros de altura e 9,7 metros de comprimento, estando dividido quase a meio por aquilo a que se chama um T, por ser esta a forma que fica marcada no chão. A junção da short line (linha curta) e da linha que divide o campo quase a meio forma o T, que tem 4,3 metros de comprimento. Dentro do T, em cada uma das suas extremidades, existe a "caixa de serviço", onde o jogador se deve posicionar (pelo menos um pé) quando está servir.
É um jogo muito rápido e, por isso, também muito cansativo, daí ser aconselhável estar em forma antes de jogar squash e não jogar squash para ficar em forma. O segredo consiste em forçar o adversário a colocar-se numa posição desfavorável que o impeça de chegar ou bater na bola. É precisamente por ser um jogo rápido, em que ambos os jogadores tentam ficar numa posição de vantagem, e por a área ser limitada que o contacto físico entre os jogadores é inevitável. O cumprimento das regras, que são muito estritas, o respeito e o bom-senso tornam-se, por isso, essenciais.
Como referenciar: squash in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-20 18:05:23]. Disponível na Internet: