SS

Organização paramilitar e policial nazi que se pretendia o gérmen racial e ideológico de uma "nova" Europa sob a direção germânica.
Da Stroßtrupp ("tropa de choque") de Adolf Hitler (400 Sturmabteilung, SA, de elite, criada em 1921 por Ernst Röhm), nasceram em 1925 as SS (abreviatura de Schutzstaffel, "esquadrão de proteção"), que em 1932 tinham 60 000 homens, dois anos depois 100 000, 240 000 em 1939 e que, durante a Segunda Guerra Mundial, atingiram um milhão de efetivos.
As SS eram comandadas por Himmler, Reichsführer-SS em 1929 (comandante supremo das SS do Reich), que, depois de 1934, apenas respondia perante Hitler. Este homem todo-poderoso, perfidamente, organizou a "ordem negra", baseada numa seleção impiedosa para impor a ideologia nazi e a defender com as suas SD (Sicherheitsdiens, serviço de segurança e órgão de contraespionagem interno das SS e do Partido Nazi, criado em 1931 por Heydrich por ordem de Himmler). A sua colocação à frente das polícias nazis deu-lhe um controlo absoluto sobre todos os órgãos de segurança e permitiu-lhe a infiltração das SS em todos os organismos de Estado e setores sociais, com exceção para a Wehrmacht (exército alemão). A partir de 1933, as SS instalam o terror: milhares de judeus, comunistas, possíveis opositores, etc., são atirados sem julgamento para os campos de concentração. Röhm e o seu grupo, bem como outros adversários sem qualquer ligação com ele, muitos deles imaginários ou por mera vingança pessoal, são abatidos a 30 de junho de 1934 (a "Noite das Facas Longas"). O chanceler austríaco Dollfuss será mesmo assassinado em julho desse ano. Com o decurso da guerra, este clima de terror estender-se-á a toda a Europa ocupada.
Em grande medida graças a uma reação rápida das SS, o golpe de Estado de 20 de julho de 1934 malogra, o que faz aumentar ainda mais o poder de Himmler e dos seus sádicos esbirros. Este pequeno mas terrível antigo carteiro da Baviera, mercê dessa "ação" rápida dos seus verdugos, será guindado ao comando em chefe do Exército territorial (do "interior") alemão.
Para além da allgemeine SS (SS "regular"), foram criadas em 1933 as SS-Verfügunstruppe (à letra, "tropa disponível", para a guarda pessoal do Führer e para intervenção rápida) e as sinistras SS-Totenkopfverbände ("unidades da cabeça da morte" ou da "caveira"), guardas dos tenebrosos campos de concentração. Uma parte destes agrupamentos fará nascer a Waffen-SS (SS "em armas"), com cerca de 50 000 homens em 1940 e 830 000 em 1945 (dos quais a maioria eram voluntários estrangeiros, desde 1943). Constituindo um total de 38 divisões ao lado da Wehrmacht, estas unidades fanatizadas, muitas vezes mais bem equipadas que o exército nacional, estiveram presentes em todas as grandes operações de guerra e atos de crueldade nazi, ainda que perdendo inúmeros homens nas operações bélicas. Distinguiam-se, todavia, pela sua ferocidade (como a célebre divisão Das Reich) e lealdade ao chefe. Foi mesmo uma unidade das SS, o VI Exército blindado de Sepp Dietrich, que conduziu a contraofensiva alemã das Ardenas, em dezembro de 1944, um último estertor de defesa nazi face ao rápido avanço da frente ocidental aliada, iniciada em 6 de junho desse ano.
Como referenciar: SS in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-11 15:00:09]. Disponível na Internet: