Steaua de Bucareste

Clube romeno de futebol, o Steaua de Bucareste foi fundado a 7 de junho de 1947 pelo exército de Roménia na altura com a denominação Associação Desportiva do Exército. O nome Steaua (que significa estrela em romeno), só surgiu no início dos anos 60.
Já antes o clube ganhara vários campeonatos romenos, tendo começado em 1950/51 e prosseguindo nas duas temporadas seguintes. Mas o primeiro troféu do clube havia sido conquistado em 1949, quando ganhou a Taça da Roménia, feito que repetiu nos três anos posteriores.
O clube, com apoio do ditador Nicolae Ceausescu, que foi presidente da Roménia entre 1967 e 1989, dominou o futebol no país ao longo de vários anos, tendo somado algumas dezenas de títulos, entre campeonatos e taças. O Steaua de Bucareste beneficiou de melhores apoios que os outros dois clubes da capital, o Rapid e o Dínamo de Bucareste, este último pertencente ao Ministério do Interior.
Na temporada 1985/1986, o Steaua de Bucareste tornou-se na primeira equipa da Europa de Leste a conquistar a Taça do Campeões Europeus, a mais prestigiada competição europeia de clubes. Na final, disputada em maio de 1986 em Sevilha, na Espanha, bateu o Barcelona no desempate por grandes penalidades após o jogo ter terminado sem golos. O herói do jogo foi o guarda-redes Helmut Ducadam que defendeu os quatro penalties apontados pelos espanhóis. A equipa treinada por Emerich Ienei tinha no plantel futebolistas de grande categoria como Boloni, que viria a ser treinador do Sporting, Iordanescu, Piturca e Lacatus. Nessa temporada venceu ainda a Supertaça Europeia ao ganhar aos soviéticos do Dínamo de Kiev por 1-0.
Na temporada seguinte, por ordem do presidente da Roménia, Ceausescu, o novo craque do futebol romeno, Hagi, trocou o Sportul de Bucareste pelo Steaua.
Rapidamente Hagi tornou-se na referência da equipa e ganhou três campeonatos romenos consecutivos até 1989. Hagi foi um dos principais responsáveis pela chegada do Steaua de Bucareste a mais uma final da Taça dos Campeões Europeus, o que sucedeu em 1989. No entanto, desta vez perdeu o troféu ao ser derrotado na final pelos italianos do AC Milão, por 4-0, num jogo disputado em Barcelona, em Espanha.
Mesmo após a queda do regime de Ceausescu em 1989, o Steaua de Bucareste continuou a somar títulos a nível interno, contando com o contributo de Giga Popescu, um dos melhores jogadores romenos de todos os tempos.
A partir da temporada 2005/2006, o Steaua passou a contar com o contributo do guarda-redes português Carlos, contratado ao Boavista. Carlos, que se assumiu como titular, sagrou-se campeão da Roménia logo na sua primeira temporada ao serviço do clube.
Como referenciar: Porto Editora – Steaua de Bucareste na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-08-04 17:02:52]. Disponível em