Suazilândia

Geografia
País da África Austral. Circundado pela África do Sul e fazendo também fronteira com Moçambique, a nordeste, o reino da Suazilândia é um enclave montanhoso, sem saída para o mar, mas bem provido de cursos de água. O país estende-se por 17 363 km2. A capital administrativa e judicial é Mbabane, sendo Lobamba a capital legislativa. As maiores cidades são Manzini, com 76 900 habitantes (2004), Mbabane (70 800 hab.), Nhlangano (6900 hab.) e Mhlume (14 400 hab.).
O território desce em três grandes degraus, de oeste para leste. O primeiro nível, o chamado Highveld (acima dos 900 m), é formado por montanhas escarpadas cobertas de florestas e recortadas por cataratas. O Middleveld (400-850 m), coberto de laranjais e plantações de ananás, desce até às terras baixas do Lowveld (150-300 m), em cujas terras existem plantações de cana-de-açúcar. No extremo oriental, a fronteira é formada pela cadeia de Lebombo (que atinge 825 m), recortada por desfiladeiros, que separa a Suazilândia de Moçambique e do oceano Índico. Os maiores rios são o Lomati, o Usutu, o Mkhondvo e o Komati e representam um grande potencial hidroelétrico.
Clima
Tem um clima tropical de altitude.

Economia
A cana-de-açúcar constitui a principal produção do país.
Quando a Suazilândia se tornou independente, em 1967, 55% do solo arável estava nas mãos de estrangeiros, principalmente de sul-africanos e europeus. Com resultados largamente positivos na produção agrícola, a Suazilândia constitui uma exceção na África Negra. Sofrendo uma vaga de secura, teve, em 1995, de pedir ajuda alimentar à União Europeia.
O subsolo é rico em minerais: foram descobertas jazidas de diamantes, existindo também carvão, ferro, amianto. O crescimento económico entre 1970 e 1985 foi superior a 4% ao ano. Esta relativa riqueza explica-se pela existência de uma mão de obra elevada (30 000 assalariados) empregada na África do Sul e que repatria os seus salários. Por outro lado, a Suazilândia faz parte do conjunto de países ligados à União Aduaneira Sul-Africana, circunstância que lhe assegura mais de 2/3 do rendimento nacional. Os principais parceiros comerciais da Suazilândia são a África do Sul, o Reino Unido, os Estados Unidos da América e Moçambique.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 0,4.

População
Em 2006 tinha 1 136 334 habitantes, o que corresponde a uma densidade populacional de 67,61 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 27,41%o e 29,74%o. A esperança média de vida é de 32,62 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,547 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,536 (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 1 356 000 habitantes.
A população atual é caracterizada por uma forte homogeneidade étnica. A grande maioria dos habitantes é suazi (84%), seguindo-se os zulos (10%) e os tsonga (3%). O grupo étnico zulo fixou-se na Suazilândia no final do século XVII, oriundo da zona que é hoje o território moçambicano. As principais religiões são o protestantismo (37%), o cristianismo africano (29%), as crenças tradicionais (21%) e o catolicismo (11%). As línguas oficiais são o suazi e o inglês.

História
No século XIX, os colonizadores europeus dominavam politicamente o território. O povo suazi veio a consentir a presença de um governo composto por ingleses, sul-africanos e representantes suazis. No nosso século, em 1949, a União Sul-Africana pretendia controlar a Suazilândia, mas os britânicos recusaram a proposta. Em 1967 já não foi possível ao Reino Unido manter a colónia sob o seu domínio.
A Suazilândia é uma monarquia parlamentar governada por instituições tribais tradicionais onde funcionam uma assembleia e um senado com o consentimento do rei. O atual detentor do trono foi coroado em 1986 e chama-se Mswati III.
Como referenciar: Suazilândia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 03:21:41]. Disponível na Internet: