Sydney Brenner

Cientista britânico nascido a 13 de janeiro de 1927, na África do Sul e residente nos Estados Unidos da América. Fez os seus estudos na Universidade de Witwatersrand (África do Sul) e doutorou-se na Universidade de Oxford (Reino Unido) em 1954. Conhecido por ter identificado o ARN mensageiro, Brenner foi o primeiro a utilizar o nematode Caenorhabditis elegans (ser microscópico) como instrumento de estudo genético da divisão, alteração e diferenciação celular. O curto ciclo de vida do nematode, a sua transparência e a sua diferenciação celular permitiram um estudo microscópico mais preciso. Este trabalho desenvolvido por Brenner, proporcionou ao cientista o Prémio Nobel da Medicina em 2002, juntamente com Robert Horvitz e John E. Sulston, atribuído à descoberta dos genes que regulam o desenvolvimento dos órgãos e que são responsáveis pela morte programada das células. Os outros dois cientistas mencionados utilizaram o estudo de Brenner como base para o seu trabalho de investigação.
Como referenciar: Sydney Brenner in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 02:00:57]. Disponível na Internet: