Sylvia Plath

Poetisa e romancista norte-americana nascida a 27 de outubro de 1932, em Boston, no Estado de Massachusetts, nos Estados Unidos da América.

De ascendência alemã, Sylvia Plath, criança dotada e ambiciosa, viu morrer o pai quando tinha oito anos, o que a marcou profundamente. Frequentou o Smith College, em Northampton, Massachusetts, onde começou a produzir os seus textos poéticos e narrativos, obtendo prémios com alguns deles. Estagiou na revista Mademoiselle, na qual publicou a sua primeira história premiada, em 1952.
Em 1953, após três anos de grande esforço, teve um esgotamento nervoso, o que a levou a tentar pela primeira vez o suicídio. Após esse acontecimento, a jovem passou seis meses internada num hospital privado, com um tratamento à base de eletrochoques, experiência que se refletiu na sua escrita, sobretudo no romance autobiográfico, The Bell Jar (1963, sob o pseudónimo de Victoria Lucas), que apresenta como pano de fundo a Nova Iorque dos anos 50.

Em fevereiro de 1956, obteve a bolsa Fulbright para estudar em Inglaterra, onde frequentou a Newnham College na Universidade de Cambridge. Aí, conheceu numa festa da faculdade Ted Hughes, com quem casou no mesmo ano. Depois partiram para os Estados Unidos, onde lecionou no Smith College, e estabeleceram-se definitivamente em Inglaterra, em 1959. O casal viveu então uma história de amor tumultuosa e, após o nascimento do segundo filho, em 1962, Ted Hughes terminou com o casamento, abandonando a poetisa por outra mulher. Em janeiro de 1963, a poetisa foi internada numa clínica com depressão.

Sylvia Plath suicidou-se a 11 de fevereiro de 1963, com apenas 30 anos de idade, no seu apartamento em Londres, intoxicada com gás.

Para além de ter publicado The Bell Jar (1963), lançou também um volume de poesia intitulado The Colossus (1960), a única coletânea de poemas publicados em vida. A título póstumo, surgiram ainda Letters Home: Correspondence, 1950 - 1963 (1975), os volumes de poesia Ariel (1965), Crossing the Water (1971), Winter Trees (1971), The Bed Book (1976) e a coleção de contos, artigos e de excertos de diários em Johnny Panic (1977) e Bible Dreams (1977), obras que consolidam o seu estatuto enquanto uma das figuras literárias mais relevantes dos Estados Unidos da América.

Numa busca pela perfeição e pela beleza poética e num tom confessional e autobiográfico, Plath aborda, como temáticas recorrentes da sua escrita, a paixão e as condições sociais e biológicas da identidade feminina. De salientar que o suicídio da escritora coincidiu com o início do movimento feminista dos anos 60 e 70, o que ajudou a transformar Sylvia Plath num símbolo do movimento e os seus poemas nalguns dos seus textos pioneiros.

Em 2003, foi realizado o filme Sylvia (de Christine Jeffs), sendo Sylvia Plath interpretada por Gwyneth Paltrow e Ted Hughes por Daniel Craig.
Como referenciar: Sylvia Plath in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-19 18:05:35]. Disponível na Internet: