T. Berry Brazelton

Psiquiatra, pediatra e professor norte-americano, Thomas Berry Brazelton, nascido em 1919, é um famoso pediatra, psiquiatra e professor emérito de Pedagogia da Universidade de Harvard. É mais reconhecido pelos pais e por profissionais da área de saúde devido aos seus livros sobre desenvolvimento infantil e familiar. Brazelton também é reconhecido pelo seu trabalho científico pioneiro e pela sua prática pediátrica. Acredita que o comportamento do bebé pode servir de indicador para os pais saberem qual o procedimento que deve ser adotado que permita fortalecer o vínculo entre o bebé e os pais.
Formou-se em 1943 na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, e foi médico interno da Escola de Medicina em Nova Iorque. Em 1945, mudou-se para Boston e trabalhou no Hospital de Massachusetts, antes de se especializar em Pediatria no Hospital de Crianças. O seu interesse no desenvolvimento da criança levou-o a enveredar pela psiquiatria infantil no Hospital de Massachusetts e no Centro para Crianças James Jackson Putnam. Mais tarde trabalhou com o professor Jerome Bruner no Centro de Estudos Cognitivos, na Universidade de Harvard. Ali, o processo de integração teve essencialmente dois interesses: os cuidados primários em pediatra e a psiquiatria infantil, que culminou em 1972, quando iniciou funções na Unidade de Desenvolvimento Infantil do Hospital de Crianças de Boston.
Brazelton foi presidente da Sociedade de Investigação de Desenvolvimento Infantil de 1987 a 1989 e do Centro Nacional para Programas Clínicos Infantis de 1988 a 1991. Um dos maiores feitos de Brazelton em pediatria é a sua sistematização da Escala Neonatal de Avaliação Comportamental, The Neonatal Behavioral Assessment Scale (NBAS), publicada em 1973 e revista em 1984 e 1995. Conhecida como "Escala de Brazelton," esta ferramenta de avaliação é usada em todo o Mundo, em clínica e em investigação, como forma de se aceder não só às respostas físicas e neurológicas dos recém-nascidos, como aos seus comportamentos emocionais e às suas diferenças individuais. Esta escala tem sido utilizada como forma de intervenção para ajudar os pais a compreenderem e a relacionarem-se melhor com os seus bebés.
Nesta escala, Brazelton definiu seis estados comportamentais do bebé, a saber: (1) sono profundo; (2) sono ativo; (3) sonolência; (4) alerta tranquilo; (5) despertar ativo; e (6) choro intenso, considerando-os como um dos principais tópicos do exame comportamental e como uma matriz para a compreensão das reações dos bebés. A maneira como o bebé responde aos estímulos apropriados ou inapropriados demonstra a complexidade de um sistema nervoso central intacto e adaptável. A interação do bebé recém-nascido com as pessoas e/ou objetos vai depender da permanência ou variação dos seus estados de sono e alerta.
O bebé mostra uma tendência para mudar para um estado apropriado em cada situação específica que se apresente. Uma estimulação mais intensa acorda-o frequentemente e coloca-o em alerta. Se for incomodado pela estimulação, ele pode reclamar e chorar. Contudo, ele é frequentemente capaz de aquietar-se e de voltar para um estado de alerta ou de sono. Os padrões particulares das mudanças de estados dependem das demandas da situação, dos recursos dos bebés e de suas características individuais.
Desde 1988, Brazelton é professor emérito de Pedagogia na Universidade de Harvard e conduz investigações nesta matéria. É ainda professor de Psiquiatria e Desenvolvimento Humano na Universidade de Brown. Em 1995, o Departamento de Pediatria do Hospital de Crianças de Boston, filiado da Escola Médica de Harvard, criou a Instituição Brazelton. O instituto de Brazelton dedica-se a promover o desenvolvimento saudável de crianças, através da investigação e de programas de educação para pessoas que se preocupam com as crianças e suas famílias nos primeiros anos de vida dos bebés.
Brazelton supervisiona e está ativamente envolvido com a sua organização "The Brazelton Touchpoints", uma organização preventiva com programas de treino de profissionais para melhor servir as famílias das crianças. Proporciona ainda cuidados de saúde e outros serviços para ambas.
Ao longo dos anos, Brazelton publicou mais de 200 artigos científicos e 28 livros, entre eles Infants and Mothers, o seu livro mais famoso, que já foi lido por aproximadamente um milhão de famílias. Touchpoints é o seu livro mais recente para pais e já se tornou o livro de cabeceira de meio milhão de famílias em todo o Mundo.
Pesquisou e investigou sobre a criança, focalizando-se nas diferenças individuais dos recém-nascidos e na contribuição dos recém-nascidos na díade pai-filho e no desenvolvimento da vinculação entre pais e filhos nos primeiros 4 meses.
Realizou ainda vários estudos culturais cruzados sobre o comportamento infantil e primeiras práticas parentais e ainda a importância da intervenção precoce em situações de risco. O seu interesse pelas crianças e famílias levou-o ao Congresso dos Estados Unidos, onde defendeu a importância do Ato de Licença Familiar e Médica e do auxílio financeiro, além da necessidade de creches para crianças cujos pais trabalham. Em 1989 o congresso indicou-o para a Comissão Nacional sobre Crianças.

Como referenciar: T. Berry Brazelton in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-21 00:48:33]. Disponível na Internet: