Tachismo

Tachismo designa uma das tendências do movimento da arte informal, desenvolvido na Europa nos anos cinquenta e sessenta. O termo, derivado da palavra "tache" que em francês significa mancha, foi utilizado pela primeira vez em 1954, pelo crítico de arte francês Charles Étienne, a propósito dos trabalhos abstratos dos pintores Hans Hartung (1904-1989), Jean-Paul Riopelle (1923-) e Pierre Soulages.
Ligado diretamente ao movimento do Expressionismo Abstrato americano, à Action Painting e à Arte Informal, o Tachismo caracteriza-se pela espontaneidade de execução (de carácter muitas vezes gestual e caligráfico) e pela utilização livre das formas plásticas (como os pontos e as manchas) e dos materiais brutos.
O movimento tachista encontrou a sua maior projeção e desenvolvimento em França, onde se destaca a atividade dos pintores Georges Mathieu, de Riopelle e de Soulages. Saliente-se também os trabalhos do belga Henri Michaux (1899-1984), que realizava experiências com drogas para perceber as alterações da perceção, e dos alemães Wolfgang Schulze Wols e Emil Schumacher.
Como referenciar: Porto Editora – Tachismo na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-28 05:55:12]. Disponível em