Tariq Aziz

Político e governante iraquiano, nasceu em 1936, em Tell Kaif, perto de Mosul, no Iraque, com o nome de Michael Yuhanna, no seio de uma família católica. A mudança de nome, para Tariq Aziz, que significa "passado glorioso", aconteceu mais tarde, para ser melhor aceite pela comunidade muçulmana.
Aziz formou-se em Literatura Inglesa na Universidade de Belas Artes de Bagdade e, posteriormente, trabalhou como professor e jornalista.
Em finais da década de 50 do século XX, alistou-se no partido socialista Baath, onde conheceu Saddam Hussein. Foi já como membro do Partido Baath que se tornou editor do jornal deste grupo político. A sua experiência neste cargo levou a que fosse nomeado ministro da Informação do Iraque na década de 70.
Entre 1974 e 197, foi membro do Conselho Regional, o grupo mais poderoso dentro do partido, que estava no poder desde 1968.
Em 1977, passou a integrar o Conselho do Comando Revolucionário, liderado por Saddam Hussein. Dois anos mais tarde, este conselho tomou conta do poder no Iraque e Saddam tornou-se presidente do país, tendo Tariq Aziz como vice-primeiro-ministro. Em 1980, Tariq Aziz escapou a um atentado alegadamente levado a cabo por ativistas iranianos, numa altura em que o Iraque estava em guerra com o Irão.
Tariq Aziz destacou-se como diplomata e conseguiu apoio dos norte-americanos na guerra contra o Irão, que durou entre 1980 e 1988, assim como reforçou os laços económicos com a União Soviética.
Em 1984, encontrou-se na Casa Branca com o presidente norte-americano Ronald Reagan para restabelecer as relações diplomáticas entre o Iraque e os Estados Unidos da América.
Aziz tornou-se conhecido em todo o mundo após a invasão do Koweit por parte do Iraque e durante a Guerra do Golfo. O vice-primeiro-ministro, na altura também ministro dos Negócios Estrangeiros, percorreu diversos países à procura de apoio para o Iraque e encetou conversações com o Secretário de Estado norte-americano James Baker. Tariq Aziz tinha mais credibilidade no Ocidente por ser fluente em inglês, pela sua condição de cristão e por ser tido como moderado dentro do Iraque.
Em 1997, foi o responsável pela expulsão do Iraque de norte-americanos que trabalhavam nas Nações Unidas, por considerar que os Estados Unidos da América eram os maiores responsáveis pelas sanções impostas ao Iraque.
Aquando da Segunda Guerra do Golfo, quando os Estados Unidos invadiram o Iraque em 2003, Tariq Aziz desempenhou um papel discreto na diplomacia iraquiana. Apesar disso, pouco antes da guerra encontrou-se com o Papa João Paulo II para tentar obter apoio para a paz. Em abril de 2003 foi anunciado que Tariq Aziz estava sob custódia das tropas norte-americanas.
Como referenciar: Tariq Aziz in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-18 23:17:46]. Disponível na Internet: