Teatro da Cornucópia

Grupo de teatro fundado em 1973 pelo ator Luís Miguel Cintra e pelo dramaturgo Jorge Silva Melo. Formado inicialmente por atores vindos do teatro universitário, estreou-se com a peça O Misantropo de Molière. Condicionado pela censura e por não atuar numa sede própria, o grupo foi sobrevivendo graças ao apoio da Fundação Gulbenkian. A partir de 25 de abril de 1974, os elementos do grupo iniciaram um projeto de teatro de reflexão, levando à cena dramaturgos outrora proibidos como Bertolt Brecht, Massimo Gorki e Michel Deutsch. Em 1975, instalaram-se definitivamente no Teatro do Bairro Alto. Com a saída de Melo, em 1980, o grupo passou a ser dirigido por Cintra em parceria com a cenógrafa Cristina Reis. Assinaram representações memoráveis como Não Se Paga, Não Se Paga (1982) de Dario Fo, Ricardo III (1985) de William Shakespeare e A Missão (apresentada em 1984 e 1992) de Heiner Müller. O prestígio do grupo reforçou-se com o convite para diversos festivais dramáticos internacionais: O Festival Internacional de Teatro da Bienal de Veneza em 1984, o Festival de outono de Paris em 1989, o Festival de Teatro de Udine em 1991 e o Festival dos 100 Dias da Expo 98 onde apresentou o projeto Teatro do Mundo. Atento aos novos valores, também produziu espetáculos de jovens encenadores como Miguel Guilherme e José Wallenstein.
Como referenciar: Teatro da Cornucópia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-02-24 21:10:05]. Disponível na Internet: