temperatura crítica

A temperatura crítica é a temperatura acima da qual um gás não pode ser liquefeito por um aumento de pressão, isto é, o valor de temperatura acima do qual é impossível que um gás condense, por maior que seja a pressão a que este se encontre submetido. Neste estado, as fases líquida e gasosa têm ambas a mesma densidade. O gás encontra-se então à sua temperatura crítica, pressão crítica e volume crítico.
A temperatura crítica pode ser também definida como a temperatura de transição (ponto de transição) à qual: uma forma cristalina da substância se transforma noutra forma; uma substância altera a fase; uma substância se torna supercondutora e outras alterações ocorrem, tal como a alteração das propriedades magnéticas.
Pode-se ainda considerar a temperatura crítica de solubilidade, isto é, quando existe uma proporção em que a solubilidade total corresponde a uma temperatura máxima. Essa temperatura denomina-se temperatura crítica de solubilidade (t.c.s.). Esta temperatura é um excelente critério de pureza, uma vez que é facilmente alterada pela presença de um terceiro constituinte no sistema. Por exemplo, a t.c.s. do sistema álcool metílico-ciclo-hexano é 45,5 ºC, mas se o álcool contiver 0,1 % de água a t.c.s. é 51,1 ºC. Isto ocorre porque se uma terceira substância é adicionada ao par, sendo ela solúvel em apenas um dos constituintes, haverá uma diminuição das solubilidades mútuas e, consequentemente, um aumento da t.c.s.

Como referenciar: temperatura crítica in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-25 04:28:46]. Disponível na Internet: