Teresa Guilherme

Apresentadora e produtora de televisão, filha do cantor Luís Guilherme e da fadista Lídia Ribeiro, nasceu a 27 de junho de 1955. A sua infância foi repartida entre o Brasil e Portugal e aos seis anos começou a interessar-se pelo mundo do espetáculo, embora não tenha seguido as pisadas dos pais. Optou, antes, por ajudar a montar espetáculos, atrás dos palcos.

Em 1978, aos 23 anos, depois de uma experiência falhada na função pública, ingressou na RDP pela mão de Raul Durão, para exercer a função de produtora no programa radiofónico "Vozes e Nozes". Depois de trabalhar com Raul Durão, passou, ainda na rádio, a produzir programas de Nicolau Breyner.
Mas, ao longo da década de 80 começou a dedicar-se mais à produção de festas e espetáculos, como passagens de modelos e inaugurações de centros comerciais, tendo formado uma empresa para o efeito, a "Teresa Guilherme, Lda.", bastante solicitada, na altura, em Lisboa.

Em 1991, iniciou-se na televisão, ao criar e produzir um programa para a RTP destinado ao público juvenil. Chamava-se "Acontecimentos, Limitada" e tinha periodicidade semanal.

Ainda nesse ano, Teresa Guilherme estreou-se à frente das câmaras, ao apresentar um programa da sua autoria, o "Eterno Feminino". Foi aqui que começou a ficar conhecida do grande público. Também em 1991 produziu o concurso "Sim ou Sopas", apresentado pelo seu grande amigo Manuel Luís Goucha, seguindo-se uma série de programas televisivos na RTP.

"Olha que Dois" (1993, RTP) foi o primeiro programa apresentado por Teresa Guilherme, em parceria com Goucha, sem ser produção sua. Ainda nesse ano, propôs ao canal televisivo SIC o programa diário "E o Resto é Conversa", que viria a ter quase 200 edições.

Em 2002 Teresa Guilherme produziu, entre outros, os programas "Lux", "As Manhãs de Sofia" e "Olá Portugal" para a TVI e a "Fábrica de Anedotas" e o "Passeio dos Alegres" para a RTP.

No final de 1994, a SIC confiou-lhe a apresentação e produção do inovador concurso "Não se Esqueça da Escova de Dentes", um sucesso só comparável a "Ai os Homens", uma grande produção de Teresa Guilherme que foi para o ar em 1998 e cuja apresentação esteve a cargo de José Figueiras.

O regresso à RTP deu-se no ano seguinte com a produção de "Passeio da Fama", mas pouco tempo depois passou a trabalhar também para a TVI e para a SIC. No ano 2000, foi convidada a apresentar o "Big Brother", uma produção da Endemol para a TVI que viria a revolucionar a televisão portuguesa, com quatro edições.

Em outubro de 2004, estreou-se como apresentadora da reposição do concurso "Um, Dois, Três" na RTP1 e em 2006 pisou, pela primeira vez, os palcos de um teatro, ao lado de Miguel Falabella, com a peça A Partilha.

Teresa Guilherme assumiu-se definitivamente como um dos rostos mais famosos da televisão portuguesa.
Como referenciar: Teresa Guilherme in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-14 00:19:25]. Disponível na Internet: