Tesouro de Atreu

Os grandes túmulos tinham o nome de tesouros, como o Tesouro de Atreu, na Messénia, região grega do Peloponeso. Aos olhos dos Gregos da Antiguidade Clássica, o Tesouro de Atreu era o monumento onde se encontravam os tesouros da família real de Micenas. É um monumento notável dentro das construções tumulares. A construção do tesouro revela uma notável habilidade técnica e uma grande audácia por parte do arquiteto que dirigiu a sua construção, que apresenta soluções e inovações notáveis.
O tesouro foi construído numa colina, onde foi escavado um corredor a céu-aberto. Esta "avenida" (dromos) que nos conduz à entrada do túmulo foi ladeada por um aparelho de pedras cuidadosamente esquadradas. A cúpula que se encontra junto à porta é uma autêntica galeria, coberta por duas enormes lajes no lintel. Há um triângulo de descarga que alivia em parte a pressão do peso da parte superior do edifício. Depois de ser ornamentado, o tesouro foi coberto com uma espessa camada de terra.
Juntamente com a cidade de Micenas e a Porta das Leoas, compõe a área classificada Património Mundial pela UNESCO das Estações Arqueológicas de Mycenae (Micenas) e Tyrins (Tirinte).
Como referenciar: Tesouro de Atreu in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-03-04 22:40:25]. Disponível na Internet: