The Clash

The Clash foi um grupo punk britânico composto por quatro elementos: Joe Strummer (John Graham Mellor, 21-08-1952/22-12-2002), Mick Jones (n. 26-06-55), Paul Simonon (n. 15-12-55) e Nicky "Topper" Headon (n. 1956).
Contemporâneos dos Sex Pistols, os The Clash não se confinaram aos limites impostos pela energia e agressividade que brotaram das guitarras do punk rock. Souberam explorar, ao longo do seu percurso, universos musicais tão diversos como o reggae, o rap ou o rockabilly.
Com o primeiro single, White Riot (1977), demonstraram a consciência social e o não conformismo que constituiria a pedra de toque da sua carreira. O seu primeiro álbum, The Clash (1977), considerado um clássico da era punk, atingiu os primeiros lugares das tabelas de vendas do Reino Unido. Dos temas que dele fazem parte, destacaram-se "I'm So Bored With The U.S.A." e "Career Opportunities", para além de "White Riot".
Seguiu-se-lhe Give 'Em Enough Rope (1978), trabalho que marcou o início da conquista do público norte-americano (The Clash não tinha sido editado nos EUA, por ser considerado demasiado cru). Marcadamente menos agressivo que o seu precedente, este álbum produziu os singles "English Civil War" e "Tommy Gun".
London Calling (1979) e Sandinista! (1980), respetivamente duplo e triplo álbuns, mostraram uma sonoridade mais próxima de outros universos musicais como o reggae, o rap ou o rockabilly. Deles saíram temas que fizeram história na música dos anos 80 como "London Calling", "Train In Vain" ou "The Magnificent Seven".
Em 1980 lançaram o mini-álbum Black Market Clash apenas nos Estados Unidos, onde a popularidade do grupo atingiu níveis elevados, suplantando mesmo o Reino Unido.
No ano de 1982, surgiu o trabalho de maior sucesso comercial do grupo: Combat Rock. Deste álbum saíram êxitos como "Rock The Casbah", escrito pelo baterista Topper Headon, e "Should I Stay Or Should I Go".
Foi no auge do seu sucesso que surgiram os primeiros desentendimentos na banda. Topper Headon saíra do grupo antes do lançamento de Combat Rock devido a envolvimento nas drogas. Em 1983, Mick Jones deixou o grupo devido a divergências musicais.
Depois da saída do fundador e vocalista ocasional em dois dos seus maiores sucessos, "Should I Stay Or Should I Go" e "Train In Vain", o grupo manteve-se em atividade, mas sem sucesso. O álbum Cut The Crap (1984) foi um falhanço comercial e musical, que nem o tema "This Is England" evitou.
Em 1986, o grupo pôs fim à sua atividade.
Em 1988, foi lançada uma coletânea dos seus maiores êxitos: The Story Of The Clash, Volume I.
Em 1991, o tema "Should I Stay Or Should I Go" (1982), recuperado por uma marca de jeans para um anúncio televisivo, foi reeditado com assinalável sucesso nas tabelas de vendas. Chegou a número um no Reino Unido.
Mick Jones fundou os Big Audio Dynamite. Joe Strummer gravou a solo "Earthquake Weather" (1989), produziu "Hell's Ditch" para os The Pogues e enveredou pela carreira de ator.
Nos anos 90, surgiram repetidos rumores acerca de um eventual regresso do grupo, que, no entanto, nunca se confirmaram.
Esses rumores terminaram da pior forma, com o falecimento de Joe Strummer, em 2002. No ano seguinte, seria editado o seu quinto álbum a solo, de título Streetcore.
Como referenciar: The Clash in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-19 00:05:42]. Disponível na Internet: