The Neville Brothers

Banda rock norte-americana, formada oficialmente em Nova Orleães, no ano de 1977, por Arthur Neville (voz), Charles Neville (voz), Aaron Neville (voz) e Cyril Neville (voz). O passado individual de cada membro da banda estava repleto de êxitos: em 1954, Arthur (Art) e a sua banda do liceu, The Hawketts, atingiram o estrelato com o tema "Mardi Gras Mambo"; mais tarde, Aaron e Charles juntaram-se ao irmão na banda, ficando Charles como a voz do grupo quando Art ingressou no exército, em 1958.
Em 1960, Aaron editou o seu primeiro single a solo "Over You", com enorme sucesso, voltando a repetir a fórmula em 1966. Entretanto Art voltou do serviço militar e iniciou a sua carreira a solo, a exemplo do seu irmão. Depois de dois ou três singles com algum sucesso, resolveu formar uma banda, Art Neville and the Sounds, para a qual chamou Aaron e Charles. Depois de um contrato assinado, em 1968, com o produtor Allen Toussaint, e algumas desavenças, resolveram alterar o nome para The Meters, incluindo o irmão mais novo, Cyril, como vocalista.
Em 1975, os The Meters foram convidados para fazerem a primeira parte dos concertos dos Wild Tchoupitoulas, e, em 1976, decidiram terminar a carreira da banda. No ano seguinte, todos os irmãos Neville se reuniram para novamente atuarem como banda suporte dos Wild Tchoupitoulas mas, desta vez e definitivamente, como The Neville Brothers. Assinaram um contrato com a editora A&M e, conjuntamente com o produtor Joel Dorn, editaram, em 1981, Fiyo on the Bayou, álbum que rendeu êxitos como "Mona Lisa" e "Ten Commandments of Love".
Depois de assinarem com a editora Black Top, editaram, em 1984, um registo gravado num concerto ao vivo, Neville-ization, que inclui interpretações de temas de Duke Ellington e Aaron Neville, além dos seus próprios temas.
Em 1987 editaram, pela EMI, Uptown, um álbum que contou com participações de Carlos Santana, Jerry Garcia e Keith Richards. Em 1989 voltaram à A&M Records e requisitaram os serviços do famoso produtor Daniel Lanois. O resultado foi Yellow Moon, um registo que os transportou para o topo das tabelas de vendas, graças a temas como "Sister Rosa". A senda de sucesso continuou em 1990, com o álbum Brother's Keeper, que continha o grande êxito "Don't Know Much", um dueto de Aaron Neville e Linda Ronstadt.
Nos anos que se seguiram, Aaron retomou a sua carreira a solo, mantendo a sua colaboração com os irmãos. Enquanto que os Nevilles editaram Family Groove (1992), Live on Planet Earth (1994) e Mitakuve Oyasin Oyasin/All My Relations (1196), Aaron conseguiu colocar singles no top 10 de vendas, tais como "Everybody Plays the Fool", "Don't Take Away My Heaven" e "I Fall to Pieces".
Como complemento de toda esta geração, surgiu uma segunda vaga de Nevilles: o filho de Aaron, Ivan, membro da banda suporte de Keith Richards, editou o seu primeiro álbum a solo If My Ancestors Could See Me Now.
O legado dos The Neville Brothers continuou em 1999, desta vez em colaboração com a editora Columbia, com o álbum Valence Street, recebido de uma forma entusiástica tanto pelo público como pela crítica.
Como referenciar: The Neville Brothers in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 03:56:22]. Disponível na Internet: