The Pretenders

Formados em 1978 por Chrissie Hynde, James Honeyman-Scott (guitarra), Pete Farndon (baixo) e Martin Chambers (bateria), tiveram na figura de Hynde a sua força criadora, ao assumir a função da composição (para além da de vocalista principal e guitarrista).
No final de 1978, gravaram uma versão de "Stop Your Sobbing" de Ray Davies (Kinks) que atingiu o Top 40 britânico. Igualmente bem sucedidos foram os dois singles seguintes, "Kid" e "Brass in Pocket". Para culminar, o álbum homónimo de estreia, editado em 1980, chegou ao primeiro lugar das tabelas de vendas.
Antecedido do EP Extended Play (1981), surgiu o segundo longa-duração do grupo, Pretenders II (1981), que originou dois êxitos: "Message of Love" e "I Go to Sleep". Em junho de 1982, o baixista Pete Farndon foi expulso do grupo por envolvimento em drogas e, a 16 do mesmo mês, o guitarrista Honeyman-Scott era encontrado morto devido ao uso exagerado das mesmas.
O grupo encerrou temporariamente a sua atividade, motivado ainda pela gravidez de Chrissie Hynde, que iniciara um relacionamento amoroso com Ray Davies. Em 1983, dois meses após o nascimento da filha de Chrissie Hynde, Farndon morria, também devido às drogas.
No final do ano, Hynde reagrupou a banda, integrando o guitarrista Robbie McIntosh e o baixista Malcolm Foster a tempo da edição, em 1984, de Learning to Crawl, álbum que recebeu críticas positivas e obteve sucesso comercial, graças a temas como "Back on the Chain Gang", "Middle of the Road", "Show Me" e "2000 Miles".
Em 1985, o grupo surgiu no concerto Live Aid e, um ano depois, editou Get Close (1986), após o qual Chambers e Foster foram substituídos por Blair Cunningham (bateria) e T.M. Stevens (baixo), respetivamente. O álbum incluiu os êxitos "Don't Get Me Wrong" e "Hymn to Her" (este tema haveria de ser incluído no álbum-tributo à Princesa de Gales, Diana). Após a digressão que promoveu Get Close, McIntosh decidiu abandonar o grupo, tendo sido substituído pelo ex-Smiths Johnny Marr, que acompanhou o grupo pelo Brasil e nos Estados Unidos da América e compôs com Hynde alguns temas novos.
A década de 90 não foi profícua no que diz respeito à atividade musical do grupo, que apenas editou três álbuns de originais - Packed! (1990), Last of the Independents (1994), do qual fez parte a balada "I'll Stand by You", e Viva el Amor (1999) - e um registo acústico ao vivo, Isle of View (1995), que contou com o acompanhamento do Duke String Quarteie, um conjunto de inspiração clássica, Damon Albarn dos Blur nas teclas e o percussionista Mark Smith.
Os Pretenders contribuíram com algumas das suas canções para várias bandas sonoras, entre as quais se destaca G.I. Jane (1997), que incluiu os temas "Goodbye" e "The Homecoming".
Em 2000, surgiu o Greatest Hits da banda. Em novembro do mesmo ano, foi editado um álbum de homenagem aos Pretenders, intitulado Pretentious, e no qual surgem bandas desconhecidas do grande público. Em 2001, os Pretenders iniciaram as gravações de um novo trabalho. Esse disco seria editado no ano seguinte. Loose Screw, o oitavo álbum de estúdio do grupo, foi o primeiro a ser lançado por uma editora independente, após 20 anos de ligação à Warner.
Como referenciar: The Pretenders in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-12 10:51:51]. Disponível na Internet: