The Temptations

Graças à sincronia das suas coreografias em palco e à harmonia das suas vozes, os The Temptations são considerados um dos maiores grupos dos anos 60 e inícios de 70 a sair do mundo da Motown.
No início denominados The Elgins, os The Temptations surgiram da fusão de dois grupos vocais, os Primes e os Distants. A primeira formação compreendeu Otis Williams (1939- ), Elbridge Bryant, Melvin Franklin (1942-1995) - provenientes dos Distants -, e Eddie Kendricks (1939-1992) e Paul Williams (1939-1973) - dos Primes. Entre vários singles lançados nos primeiros tempos, apenas "Dream Come True" (1962) obteve algum sucesso comercial.
Em 1964, Bryant foi substituído por David Ruffin (1941-1991). Da importante colaboração com o compositor e produtor Smokey Robinson, surgiu "The Way You Do The Things You Do", o primeiro grande êxito do grupo. Nos dois anos seguintes, a parceria com Robinson originou um conjunto de êxitos importantes, tais como "It's Growing", "Since Lost My Baby", "Don't Look Back", "My Baby", e "Get Ready", mas foi com "My Girl", considerado o maior clássico do grupo, que os The Temptations solidificaram o seu estatuto de relevo na música soul. Depois de "My Girl", seguiu-se uma digressão pelo Reino Unido, na qual se fizeram acompanhar por nomes como Martha & The Vandellas, The Supremes, e Little Stevie Wonder. Em 1966, Norman Whitfield e Eddie Holland assumiram a composição dos temas do grupo, e "Ain't Too Proud Too Beg" foi o primeiro resultado desta colaboração. Seguiram-se outros êxitos, como "Beauty Is Only Skin Deep e "(I Know) I'm Losing You".
Em 1968, Ruffin foi substituído por Dennis Edwards (1943- ) e, à medida que a década chegou ao fim, as canções do grupo revelaram uma maior consciência social e política, como são exemplo os temas "Cloud Nine", "Run Away Child, Running Wild", "Psychedelic Shack", e "Ball Of Confusion (That's What The World Is Today)". O ano de 1969 marcou mesmo uma evolução na sonoridade do grupo para o chamado soul psicadélico, de que o álbum Cloud Nine é representativo. A versão instrumental do tema-título conquistou um prémio Grammy.
Em 1971, após o êxito de "Just My Imagination (Running Away With Me)", Eddie Kendricks e Paul Williams deixaram o grupo. Williams cometeria suicídio a 17 de agosto de 1973.
Já com os novos membros, Damon Harris (1950- ) e Richard Street (1942- ), os The Temptations regressaram em 1972 com mais um estrondoso êxito, o tema "Papa Was A Rolling Stone", que lhes valeu o segundo Grammy da carreira. O ano seguinte revelou ainda temas como "Masterpiece", "Let Your hair Down", "The Plastic Man". No entanto, à medida que a década de 70 avançou, o sucesso comercial do grupo perdeu fulgor.
Em 1976 surgiu The Temptations Do The Temptations, o último álbum para a editora Motown. Entretanto, verificaram-se outras modificações na formação do grupo: em 1975, Damon Harris saiu para dar lugar a Glenn Leonard e, no ano seguinte, Louis Price ocupou o lugar de Dennis Edwards. Com os álbuns Bare Back e Hear To Tempt You tentaram alcançar o mercado disco, mas sem grande resultado.
Após a reentrada de Edwards no grupo (saiu Price), os The Temptations voltaram a gravar para a Motown, lançando, em 1980, o êxito "Power". Em 1982, Ruffin e Kendricks regressaram para a gravação do álbum Reunion, mas, após a respetiva digressão, problemas com a editora e divergências pessoais levaram a novo afastamento.
Em 18 de janeiro de 1989, os The Temptations foram induzidos ao Rock & Roll Hall Of Fame.
O grupo manteve certa regularidade nas gravações e digressões mas, à porta dos anos 90, os The Temptations eram essencialmente um grupo de reconhecidos méritos em palco, cujo repertório se cingia aos clássicos.
Os anos 90 foram marcados pela tragédia: David Ruffin morreu a 1 de junho de 1991, devido a uma dose exagerada de cocaína; em 5 de outubro de 1992, Kendricks foi vítima de uma cancro nos pulmões; em 23 de fevereiro de 1995, Melvin Franklin sofreu um colapso cerebral que se revelou fatal.
Em 1995, chegou às lojas For Lovers Only, um álbum de clássicos, emboras as canções estivessem bastante modificadas, quer nos arranjos, quer nos tempos.
Em 1998, o grupo regressou com o álbum Phoenix Rising, e com uma formação composta por Otis Williams (único membro fundador), Ron Tyson, Terry Weeks, Harry McGillberry e Barrington Henderson.
À entrada para o século XXI, os Temptations mantinham-se ativos, ainda que sem grande expressão comercial.
Como referenciar: The Temptations in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-09 18:44:10]. Disponível na Internet: