Theodor Fontane

Romancista alemão, Theodor Fontane nasceu em 1819 e morreu em 1898. Foi a grande figura do Realismo na literatura alemã.
Na qualidade de jornalista, viveu durante algum tempo em Inglaterra e na França, e tornou-se personalidade influente no meio literário da sua época através das críticas de teatro que ia publicando.
Foi com quase sessenta anos de idade que começou a dedicar-se ao romance, género no âmbito do qual publicaria catorze títulos. A sua escrita romanesca caracteriza-se, simultaneamente, pelo cuidado posto na caracterização de costumes e ambientes (a sociedade berlinense, bem conhecida do autor, fornecia a matéria-prima da representação) e pela atenção dada à realidade psicológica dos protagonistas da intriga.
Do conjunto da sua obra, merecem destaque os romances Irrungen, Wirrungen (1887), Der Stechlin (1897) e, sobretudo, Effi Briest (1894), considerada pela generalidade dos críticos a ficção mais representativa do Realismo na Alemanha. Trata-se de uma história de adultério, em que a protagonista, a jovem inexperiente que dá o nome ao romance, acaba por morrer, depois de o marido lhe descobrir as cartas que trocara com o amante, num momento em que a relação está já acabada. Neste e noutros aspetos, a obra revela ter elementos em comum com O Primo Basílio, de Eça de Queirós.
Como referenciar: Theodor Fontane in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 20:23:37]. Disponível na Internet: