Thomas Münzer

Reformador radical protestante alemão, nascido cerca de 1490, em Stolberg, defensor da teoria que a verdadeira inspiração provém da iluminação divina ou de uma luz interior e não das sagradas escrituras.
Münzer, enquanto estudante nas cidades de Leipzig e Frankfurt, dedicou-se ao estudo de línguas, literatura e de teologia. Numa primeira fase seguiu os ensinamentos e as doutrinas do reformador Martinho Lutero, vindo mais tarde a construir uma visão particular da Reforma. Na sua teoria radical propunha o derrube das classes mais altas da sociedade pelas mais baixas, que, segundo ele, representavam a vontade divina na Terra. No desempenho da sua atividade como pastor, em Zwickau (1520-1521), apoiou os camponeses na luta entre as corporações mineiras e as classes mais abastadas. Nas suas pregações falava na supremacia da luz interior sobre a autoridade das escrituras, e considerava que a simplicidade da vida camponesa permitia a receção dessa luz divina, atingível apenas pelas classes populares.
As suas perigosas teorias levaram à sua expulsão de Zwickau, Allstedt e Muhlhausen, pois instigavam à revolta dos trabalhadores e camponeses. Chegou efetivamente a participar numa revolta camponesa em Hegau e Klettgau (1524-1525), seguindo depois para Muhlhausen para liderar uma rebelião contra as forças da autoridade civil e religiosa.
O movimento revolucionário extinguiu-se após a derrota dos revoltosos na Batalha de Frakenhausen a 15 de maio de 1525. Nesta guerra Münzer foi feito prisioneiro e seguidamente executado.
Como referenciar: Thomas Münzer in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-24 00:18:23]. Disponível na Internet: