Tomada de Sebastopol

Foi o episódio mais importante da Guerra da Crimeia, decidida na Batalha de Alma, de 14 de setembro. O marechal Lorde Ragland comandava os ingleses e o marechal Canrobert os franceses em lugar do Marechal Saint-Arnaud. Sebastopol é uma cidade da península russa da Crimeia, um golfo profundo e de acesso complicado em caso de ataque.
Canrobert não arriscou um ataque. Os Aliados decidiram cercar a cidade; esta estratégia foi planeada e concretizada pelo general Bizot e depois pelo general Niel. Os russos puderam preparar a sua defesa com o almirante Kornilov e Totleben. A 25 de outubro de 1854, o general russo Liprandi atacou o exército turco em Balaclava e a 5 de novembro os russos participaram numa difícil batalha em Inkerman.
O inverno, o escorbuto e a febre eram os grandes inimigos dos Aliados; em março de 1855, juntou-se-lhes um contingente piemontês. Canrobert abandonou a direção das operações ao general Pélissier cuja ação foi decisiva para o desfecho dos combates.
O primeiro assalto a 18 de junho de 1855 à posição russa, La Tour Malakof, foi infrutífera, ao mesmo tempo que os ingleses fracassaram no Grande-Medan; mas, a 16 de agosto, o exército russo foi batido na Ponte de Taktir pelos franceses e piemonteses, e a 8 de setembro teve lugar o assalto final em Malakov, de triste desfecho para os russos.
Como referenciar: Tomada de Sebastopol in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-18 22:57:50]. Disponível na Internet: