Tomás Cabreira

Professor, político e militar português, Tomás António da Guarda Cabreira nasceu a 23 de janeiro de 1865, em Tavira, no distrito de Faro.
Descendente de uma ilustre família militar e irmão de António Cabreira, ingressou no Exército, em 1881, tendo terminado, três anos depois, o curso de Infantaria. As suas graduações militares foram progressivas, até atingir o posto de Coronel, a 27 de abril de 1918. Em 1883, inscreveu-se na Faculdade de Matemática da Universidade de Coimbra, mas abandonou os estudos universitários por optar pela carreira militar. Apesar disso, matriculou-se na Escola Politécnica de Lisboa (atual Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa), em 1886, e concluiu o Curso Geral, em 1891, com exceção de uma disciplina. Dois anos depois, adquiriu habilitações em Engenharia Civil pela Escola do Exército, passando posteriormente a lecionar Química Mineral e Química Orgânica na Escola Politécnica. Em 1903, foi vogal da Comissão de Explosivos e, em 1907, foi vogal fundador da Academia de Ciências de Lisboa, onde exerceu o cargo de 2.º Secretário, de 1907 até à data da sua morte, e onde obteve o grau de Doutor, em 1916. De referir ainda que, em 1907, fundou a Universidade Popular de Lisboa. A sua investigação centrou-se sobretudo nas áreas da química e da economia política. Publicou entre outros livros, Princípios de Estereoquímica (1896), O Problema Financeiro e a sua Solução (1912), Posto Agrário e Ensino Móvel (1915), O Problema Tributário Português (1916-1917), A Defesa Económica Portuguesa (1917) e O Algarve Económico (1918).
Enquanto político, Tomás Cabreira, republicano convicto e maçónico, fundou o Grupo Republicano de Estudos Sociais, foi vereador da Câmara Municipal de Lisboa (1908), deputado na Assembleia Nacional Constituinte (1911), senador da República (1912) e ministro das Finanças (1914). Em 1914, depois de abandonar a carreira política e o Partido Democrático, no qual estava filiado, fundou a União da Agricultura, Comércio e Indústria, onde exerceu os cargos de vice-presidente e de presidente.
Tomás Cabreira faleceu a 4 de dezembro de 1918, em Tavira. Em 1979, a Escola Industrial e Comercial de Faro escolheu-o para patrono da escola.
Como referenciar: Tomás Cabreira in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-17 05:49:27]. Disponível na Internet: