Toquinho

Cantor e compositor brasileiro, António Pecci Filho nasceu a 6 de julho de 1946, em São Paulo, no Brasil. O apelido "Toquinho" teve origem na frase de sua mãe "meu toquinho de gente", quando ainda era bebé.
Gravou o álbum de estreia, O Violão do Toquinho, em 1966. Em finais dos anos 60, a sua atividade musical englobou participações no programa televisivo "Ensaio Geral" de Gilberto Gil, em grandes musicais da TV Record e nos seus importantes Festivais da Canção Popular.
Em 1968, compôs com Paulo Vanzolini a canção "Na Boca da Noite" que, interpretada por Ivete e o conjunto vocal Canto 4, ficou em oitavo lugar na fase nacional do terceiro Festival Internacional da Canção Popular. Em 1969, juntamente com Chico Buarque, viajou para Itália, onde fez uma digressão em que faziam a segunda parte do espetáculo de Josephine Baker. Durante a permanência em Itália, um dos países em que tocou mais assiduamente, participou com o seu violão no álbum La Vita, Amico, É L'Arte Dell'Incontro, que contou com o poeta italiano Giuseppe Ungaretti na declamação de poesias e de Sérgio Endrifo a cantar músicas de Vinicius de Moraes, tudo em italiano, numa homenagem ao poeta brasileiro.
Gravou o seu segundo álbum, o homónimo Toquinho, em 1970. Este trabalho incluiu o seu primeiro grande sucesso: "Que Maravilha".
Em junho de 1970 acompanhou Vinicius de Moraes e Maria Creuza numa série de espetáculos na Argentina. Teve assim início uma das mais produtivas duplas, que marcaria a música popular brasileira durante 11 anos com cerca de 120 canções e mais de mil concertos em palcos brasileiros, europeus e latino-americanos. Foram os primeiros a compor bandas sonoras para telenovelas, como por exemplo O Bem Amado (1973). Os momentos mais significativos da dupla foram: o álbum La Voglia, La Pazzia, L'Incoscenza, L'Allegria (1976), gravado em Itália com participação de Ornella Vanoni; o espetáculo no Canecão, no Rio de Janeiro, em 1977, que reuniu Tom Jobim, Vinicius, Toquinho e Miúcha e que constituiu recordes de público e de duração (sete meses) naquela sala de espetáculos; e o espetáculo "Dez Anos de Toquinho e Vinicius", em 1979. Entre os temas mais marcantes da dupla Toquinho/Vinicius encontram-se "Tarde em Itapoan", "No Colo da Serra", "Morena Flor", "Testamento", "Como Dizia o Poeta" e "Meu Pai Oxalá".
Na década de 70, ao lado de Gianfranceso Guarnieri, fez música para peças de teatro, tais como Castro Alves Pede Passagem (1971), Um Grito Parado No Ar (1973) e Botequim (1973). São deste período os álbuns a solo Boca da Noite (1974), Il Brasile Nella Chitarra (1976), Toquinho Tocando (1977) e Toquinho Cantando (1978).
Os anos 80 viram sair Doce Vida (1981); Aquarello (1983), álbum lançado em Itália e que constituiu o primeiro Disco de Ouro de um artista brasileiro no exterior; Aquarela (1983); Sonho Dourado (1984); A Luz do Solo (1985); e Coisas do Coração (1986).
Iniciou a década de 90 com À Sombra De Um Jatobá, trabalho em que misturou vários estilos musicais, desde a balada ao samba. Seguiram-se-lhe O Viajante de Sonho (1992) e Toquinho - 30 Anos de Música (1994).
Em 1996, o seu irmão João Carlos Pecci escreveu o livro Toquinho - 30 Anos de Música. No mesmo ano, ganhou dois prémios Apetesp de Teatro nas categorias de Melhor Música Composta e Melhor Banda Sonora para teatro infantil pela peça Casa de Brinquedos.
Em janeiro de 1999, participa como jurado no Festival de San Remo, ao lado de José Carreras e Ennio Morricone. Em março desse ano, lança um CD instrumental com Paulinho Nogueira e, um mês depois, surge Italiano, uma réplica do espetáculo Brasiliando, onde figurava o tema "Comme Face Mammeta", parte integrante da banda sonora da novela Terra Nostra. Ainda nesse ano, grava um disco ao vivo com Paulinho da Viola, de título Sinal Aberto.
Apesar da intensa atividade mantida, Toquinho tem-se mantido afastado dos estúdios.
Como referenciar: Toquinho in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 10:35:13]. Disponível na Internet: