Tratados de Tilsit

Tratados assinados em julho de 1807 numa jangada ancorada no meio do rio Niémen, entre Napoleão e o czar russo, após a vitória de Napoleão em Friedland (14 de junho de 1807). O seu nome foi dado pela cidade que hoje tem o nome de Sovietsk. A 7 de julho de 1807 assinou um primeiro tratado, secreto, onde a Rússia se comprometia a declarar guerra à Inglaterra se ela não assinasse a paz até ao dia 1 de novembro e não aderisse ao Bloco Continental. O soberano Alexandre I dava ao imperador oportunidade para atacar a Inglaterra e a Espanha. Em contrapartida, Napoleão deixava livre para o czar a Suécia e propunha o desmembramento da Europa turca. O segundo tratado, assinado a 9 de julho, reduz a Prússia a metade do seu território, com a criação do reino de Vestefália e o ducado de Varsóvia. Estes tratados marcam, aparentemente, o apogeu de Napoleão. Na verdade, na sua ambição de conquistar a Inglaterra, Napoleão vê-se forçado a fazer várias concessões a Alexandre I, que se foi tornando mais exigente, acabando por deixar a política do Bloco Continental, ruinosa para a economia russa.
Como referenciar: Tratados de Tilsit in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-10 19:24:56]. Disponível na Internet: