Urbano VIII

Papa italiano, filho dos comerciantes florentinos Camila Barbadori e António Barberini, Maffeo Vicente Barberini nasceu a 3 de abril de 1568. Estudou no colégio jesuíta de Florença, passando depois para o de Roma e doutorando-se em Direito na Universidade de Pisa. Em 1588 tornou-se abreviador, referendatário do tribunal da Signatura, protonotário em 1593 e seis anos depois clérigo da Câmara Apostólica. Em 1592 foi governador de Fano, em 1604 núncio papal em Paris e arcebispo de Nazaré, recebeu a dignidade cardinalícia em 1606, no seguinte ano tornou-se protetor do reino da Escócia, em 1608 bispo de Spoleto, tendo ainda sido legado do papa em Bolonha e prefeito do tribunal da Signatura.
O seu papado ocorreu de 6 de agosto de 1623 a 29 de julho de 1644. Continuando a prática nepotista que era hábito na maior parte dos pontífices, Urbano VIII concedeu à sua família elevadíssimos cargos temporais e eclesiásticos.
Com o seu governo assistiu-se a uma centralização do poder, tendo os cardeais sido compensados com os títulos e honras de príncipes da Igreja e de eminência.
Este pontífice prosseguiu com os esforços de missionação, tendo impulsionado a Congregação de Propaganda Fide, para a qual mandou erigir um palácio na Praça de Espanha, e criado em 1627 um seminário (o Colégio Urbano) para que os orientais pudessem estudar e formar parte da Igreja. Proibiu também o culto a santos que não tivessem sido formalmente canonizados.
Os teólogos condenaram como herética a doutrina de Galileu Galilei neste pontificado, tendo ainda o papa declarado pela bula In eminenti, de março de 1642, que os escritos de Cornélio Jansens (teólogo e bispo de Ipres, na Bélgica) eram blasfemos.
Grande mecenas (característica também muito marcada na sua família), algumas das obras feitas a seu mando foi a Capela Barberini na igreja de Santo Andrea della Valle e na basílica de São Pedro o espetacular baldaquino em bronze e o seu próprio túmulo, trabalho de Bernini. Providenciou igualmente as defesas apropriadas nos Estados Pontifícios e o alargamento dos mesmos.
Como referenciar: Urbano VIII in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-05-18 22:33:12]. Disponível na Internet: