Vaidades Irritadas e Irritantes

De seu título completo Vaidades Irritadas e Irritantes (opúsculo acerca duns que se dizem ofendidos em sua liberdade de consciência literária) surge, já em janeiro de 1866, a instâncias de Castilho, amigo de Camilo, no contexto da Questão Coimbrã. Camilo tenta refutar as acusações feitas por Antero à poesia de Castilho, ironizando sobre os modelos estrangeiros citados nos textos dos jovens coimbrões ("Ninguém podia supor que seis livros franceses, desajudados doutros tantos livros de boa dicção portuguesa, pudessem levedar em Coimbra a massa de que há de sair o pão das gerações porvindouras!") e tentando, mesmo sem a sua habitual verve de polemista, reabilitar a reputação literária do autor do Tratado de Metrificação Portuguesa.
Como referenciar: Vaidades Irritadas e Irritantes in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-02 07:31:17]. Disponível na Internet: