Valentim Loureiro

Militar, político e dirigente desportista português, Valentim Loureiro nasceu a 25 de dezembro de 1938, em Calde, no distrito de Viseu, no seio de uma família de camponeses.
Valentim Loureiro fez o curso superior de Administração Militar da Academia Militar e ingressou no Exército português, onde passou a oficial. Abandonou o Exército em 1967 e, no ano seguinte, com apenas 30 anos, passou a integrar a direção do Boavista Futebol Clube, do Porto.
Em 1978, chegou a presidente do clube, cargo no qual se manteve até 1984. Nessa altura, por causa de alguns problemas internos, decidiu demitir-se da presidência mas, três anos depois, foi reeleito. Valentim Loureiro foi o responsável pelo lançamento do Boavista no panorama do futebol nacional, sendo de destacar, durante o período em que comandou o clube axadrezado, a conquista de duas Taças de Portugal, uma em 1979 e outra em 1992, anos em que a equipa também venceu a supertaça Cândido de Oliveira. Em 1996, foi substituído na presidência do clube pelo filho João Loureiro. Devido à dedicação patenteada ao serviço do clube, passou a ser considerado presidente honorário do Boavista. Dedicou-se, em termos de futebol, em exclusivo à presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, cargo que considerou incompatível com a liderança do Boavista.
Entretanto, em 1982, Valentim Loureiro tinha-se tornado cônsul da Guiné-Bissau em Portugal, situação que perdurou até à deposição do presidente Nino Vieira, em 1999, estadista com quem mantinha fortes ligações pessoais e a quem ajudou quando este viajou para Portugal.
Paralelamente, Valentim Loureiro mostrou-se muito ativo na vida política, sendo filiado no Partido Popular Democrático, que depois se transformou em Partido Social Democrata. Foi um apoiante de Francisco Sá Carneiro, mas a sua filiação aos sociais-democratas, não o impediu de também apoiar o socialista na corrida eleitoral pela presidência da república. Mário Soares, enquanto presidente, viria a sagrar o major como Comendador da ordem de Mérito.
Em 1993, venceu as eleições para a presidência da Câmara de Gondomar, até então nas mãos dos socialistas, feito que repetiu nas eleições seguintes. Juntamente com o cargo camarário, o major Valentim Loureiro acumulava também os cargos de presidente da empresa Metro do Porto e de presidente da Junta Metropolitana do Porto que é o órgão executivo da Área Metropolitana do Porto (AMP), até 2004.

Como referenciar: Valentim Loureiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-16 22:53:34]. Disponível na Internet: