valores

Os valores correspondem a maneiras de ser ou de agir reconhecidas como desejáveis. Genericamente, pode dizer-se que não é possível a existência de um grupo humano sem que tenham sido definidos, implícita ou explicitamente, os seus valores. A expressão escrita e oral, os símbolos, os objetos, são meios de que os indivíduos e os grupos dispõem para aceder aos valores.
Têm sido objeto de estudo em Sociologia questões como a do modo como evoluem os valores, o modo como os valores são vividos pelos indivíduos e pelos grupos e a possibilidade ou impossibilidade de se falar em sociedades globais.
No estrutural-funcionalismo de T. Parsons, os valores partilhados, interiorizados, são vistos como desempenhando um papel decisivo na integração social em qualquer sociedade. Os críticos deste ponto de vista defendem que a integração social não depende num grau tão absoluto da partilha de valores. Argumenta-se que os valores podem ser aceites por motivos pragmáticos mais do que normativos e que as estruturas sociais podem impor-se para além da interiorização dos valores. Sobretudo, a maioria dos sociólogos reconhece atualmente que uma sociedade pode existir mesmo que seja atravessada por divergências a nível dos valores.
Como referenciar: Porto Editora – valores na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-29 15:46:38]. Disponível em