Victor IV

Antipapa italiano, originário de uma importante família romana, chamava-se Ottaviano dei Conti di Monticelli e era partidário da política centralista imperial de Frederico Barbarroxa, que preconizava a supremacia do imperador sobre o papa.
Foi eleito (anti)papa em setembro de 1159 por uma minoria dos cardeais, tendo a maioria designado aquele que seria o Sumo Pontífice Alexandre III. Assim se iniciou um cisma que duraria dezoito anos.
Colocado pela força no trono de São Pedro, em Latrão, e aclamado pelo povo e pelo clero, foi consagrado em Farfa, a 4 de outubro de 1159. O facto de a influente abadia de Cluny prestar o seu apoio a este antipapa contribuiu também, e em grande parte, para consolidar a sua posição.
O legado do papa Alexandre III, João de Anagni, excomungou Ottaviano e o imperador Frederico Barbarroxa a 27 de fevereiro de 1160, sendo apenas confirmada pelo papa o anátema de Ottaviano. Manteve-se como antipapa até 20 de abril de 1164.
Acabou por falecer na cidade de Lucca, não chegando a ser lá sepultado porque os cidadãos não lhe reconheciam o direito de ocupar o trono pontifical.
Como referenciar: Victor IV in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-01 15:57:05]. Disponível na Internet: