Victor Mature

Ator norte-americano, Victor Joseph Maturi nasceu a 29 de janeiro de 1915, em Louisville, e morreu a 4 de agosto de 1999, no seu rancho californiano, vítima de leucemia. Filho de emigrantes italianos, decidiu, aos 18 anos, tornar-se ator, tendo viajado para a Califórnia, onde se matriculou no curso de Artes Dramáticas da Community Playhouse de Pasadena. Os primeiros tempos como ator foram muito difíceis e Mature viu-se obrigado a viver numa tenda num parque, alimentando-se apenas de sardinhas em conserva e barras de chocolate. Em 1938, conseguiu assinar um contrato com o produtor Hal Roach que lhe atribuiu o papel de protagonista no filme policial The Housekeeper's Daughter (1939). Os seus filmes seguintes limitaram-se a explorar a sua faceta de ator musculoso: One Million B.C. (1940), I Wake Up Screaming (1941), Footlight Serenade (Serenata da Alegria, 1942) e Song of the Islands (1942) não passaram de títulos de série B. Em 1943, foi chamado às hostes americanas que combatiam na Segunda Grande Guerra, tendo sido colocado na Guarda Costeira. Findo o conflito, foi convidado por John Ford para assumir a figura do tuberculoso pistoleiro Doc Holliday em My Darling Clementine (A Paixão dos Fortes, 1946). O filme foi um grande sucesso de bilheteira tendo obtido elogios por parte da crítica especializada que anteriormente o considerava um ator cabotino. O seu filme seguinte, Kiss of Death (O Beijo da Morte, 1948), confirmou a sua ascensão como estrela de Hollywood. Pouco depois, Mature iniciou uma série de participações em filmes de temática épica ou bíblica que vieram a popularizá-lo internacionalmente: o primeiro foi Samson and Delilah (Sansão e Dalila, 1949), de Cecil B. de Mille, onde desempenhou com mestria a figura do juiz hebreu que combateu os Filisteus. Seguiu-se talvez o seu papel mais célebre: The Robe (A Túnica, 1953), onde desempenhou Demétrius, escravo cristão do centurião que comandava as hostes romanas aquando da crucificação de Jesus Cristo. O sucesso do filme levou a uma continuação: Demetrius and the Gladiators (Demétrio, o Gladiador, 1954) onde a ação foi transposta para a Roma do Imperador Calígula. Em The Egyptian (O Egípcio, 1954), Mature desempenhou convincentemente o papel de vilão, encarnando a figura do General Horemheb. Até ao final da década, protagonizaria ainda filmes como Safari (1956) e Timbuktu (1959), cujos fracassos afetaram a sua popularidade em Hollywood, levando-o a trabalhar em Itália, onde foi estrela de alguns peplums (filmes baseados em temáticas históricas e mitológicas) como Annibale (Aníbal, 1960) e Il Tartari (Os Tártaros, 1961), este ao lado de Orson Welles. Até 1984, filmou apenas por mais cinco vezes, alegando a sua desilusão em relação a Hollywood. A sua última aparição foi no telefilme Samson and Delilah (1984) onde interpretou a figura de Manué, pai de Sansão.
Como referenciar: Victor Mature in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-09 15:04:34]. Disponível na Internet: