Vila Franca de Xira

Aspetos Geográficos
O concelho de Vila Franca de Xira, do distrito de Lisboa, está integrado na Região de Lisboa (NUT II) na Grande Lisboa (NUT III) e localiza-se na margem direita do rio Tejo a cerca de 27 km para nor-nordeste da capital. A sua proximidade ao rio Tejo sempre favoreceu as suas populações nas relações comerciais com as populações vizinhas.
O concelho está rodeado pelos concelhos de Arruda dos Vinhos e Loures a oeste, Alenquer e Azambuja a norte e pelo rio Tejo a sul e leste e a oriente por Benavente, que pertence ao distrito de Santarém. Vila Franca de Xira ocupa uma área de 318,5 km2, na qual se distribuem 11 freguesias: Alhandra, Alverca do Ribatejo, Cachoeiras, Calhandriz, Castanheira do Ribatejo, Forte da Casa, Póvoa de Santa Iria, Sobralinho, São João dos Montes, Vialonga e Vila franca de Xira.
Em 2005, o concelho apresentava 130 626 habitantes.
O natural ou habitante de Vila Franca de Xira denomina-se vila-franquense.
Este concelho situa-se numa região de grande fertilidade e que se caracteriza pela diversidade da sua paisagem, que vai desde a lezíria (grande planície alagada nas margens do rio) despoluída, à zona interior acidentada, onde predomina a agricultura.

História e Monumentos
Do seu importante património arquitetónico e histórico destaca-se: a Igreja da Misericórdia (com azulejos do século XVIII), a Igreja de Alhandra, o pelourinho manuelino (séc. XVI), o monumento ao Campino, a Praça de Touros Palha Blanco, a Igreja Matriz de Vila Franca de Xira (séc. XVII) e a Casa Galache (com azulejos do século XVIII) em Vila Franca de Xira; o monumento à batalha das Linhas de Torres no Sobralinho; a capela de fundação medieval no monte do Senhor da Boa Morte.
O Museu Municipal e o Museu Etnográfico em Vila Franca de Xira e o Museu do Ar em Alverca são também importantes referências culturais e históricas do concelho.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Realizam-se diversas festas no concelho, como a festa das Vindimas e a Nossa Senhora da Purificação (8 de setembro) em Cachoeiras, a festa de São João (24 de junho) em Castanheira do Ribatejo; a festa dos santos populares (em maio e junho) em Forte da Casa; a festa Maior (primeiro fim de semana de setembro) em Vila Franca de Xira; as festas anuais da freguesia de Sobralinho (em julho); as festas das Cardosinhas (fins de junho e princípio de julho) em São João dos Montes; a festa de Nossa Senhora de Fátima (13 de maio) na Póvoa de Santo Iria; a festa de Nossa Senhora da Assunção (de 11 a 15 de agosto) em Vialonga; a festa de Nossa Senhora da Conceição (8 de dezembro) em Alhandra e a festa de Nossa Senhora da Piedade (último fim de semana de setembro) na Póvoa de Santa Iria.
O feriado municipal ocorre na quinta-feira de Ascensão.
Ao longo dos tempos, a pesca no rio Tejo e os trabalhos no campo, assim como a criação e lide de cavalos e touros sempre marcaram vincadamente a cultura dos seus habitantes. Aliás, a tourada é considerada um ex libris deste concelho, assim como o artesanato em corno de touro. Outros trabalhos artesanais são as rendas e os bordados, a cerâmica, a pintura (azulejos e loiça, principalmente) e objetos ligados à pesca.

Economia
A agricultura e a criação de gado são duas atividades económicas importantes neste concelho que gradualmente se vão desenvolvendo, ao mesmo tempo que se investe na sua promoção e valorização. Na produção agrícola destaca-se a fruta, o azeite, o vinho, os legumes e os cereais, enquanto que na criação de gado se salienta o gado cavalar, o bovino e o ovino.
O turismo é outra atividade económica importante nesta região, assentando em três vertentes tradicionais e fundamentais que são o rio Tejo, o touro e o cavalo. Tem como objetivo dar um maior relevo às novas formas de turismo rural, de habitação e agroturismo, com boas condições naturais para passeios equestres e turísticos.
Como referenciar: Vila Franca de Xira in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-14 08:54:38]. Disponível na Internet: