Volk

Para além do sentido literal de "povo", o termo Volk desenvolveu nas línguas de raiz germânica outros significados, como nação em desenvolvimento ou formação, ou ainda um grupo cultural com características que se distinguem dos demais. O movimento romântico do século XVIII veio dotar a designação de um novo conceito, o de um grupo de indivíduos com uma essência superior ou metafísica. Essa essência que existia em cada ser humano estava ligada à Natureza e ao Universo, fazendo mesmo parte dela. Era na Natureza e no cosmos que os indivíduos iam buscar a sua fonte de criatividade e, ao mesmo tempo, se mantinham em sintonia com os restantes membros do grupo. O Volk era a essência que mantinha os indivíduos em contacto com o Universo, uma relação da qual o indivíduo se tinha afastado por influência da civilização moderna. Foi deste conceito que surgiu uma corrente de pensamento nacionalista e romântica que não seguia a religião tradicional cristã e se distanciava também das correntes nacionalistas então em voga. Adolf Hitler começou por criticar, no seu famoso Mein Kampf, a corrente de pensamento volkista, apelidando de ingénuos e crédulos os seus seguidores. Mas mais tarde, Hitler utilizou esta filosofia para o seu próprio Movimento Nacional-Socialista, ao criar uma ideologia de um Volk poderoso e unido sob um ideal de perfeição rácica. O conceito de essência transcendente era perfeito para ser utilizado pelo movimento nazi, tornando os seus ideias como uma espécie de religião e Hitler o seu deus. A influência do famoso zoólogo alemão Ernst Haeckel, no movimento do volkismo e, mais tarde, do nacional-socialismo, foi determinante. Ernst Haeckel foi o precursor de uma nova filosofia denominada monismo, que acreditava basicamente que todos os embriões, inclusive os humanos, passavam, ainda no útero por todos os estádios de evolução, sendo que os seres humanos europeus passavam por ser africanos e asiáticos antes de atingiram a forma perfeita europeia. Haeckel desenvolveu ainda uma teoria distorcida dos conceitos de Darwin, em que a raça branca imperava sobre as demais raças inferiores que estavam dominadas ou em riscos de extinção. Este ideal de Volk foi também usado na África do Sul para legitimar o domínio de uma minoria branca sobre uma maioria negra. Pierre van den Berghe utilizou uma palavra derivada de Volk, Herrenvolk, que significa o "povo de senhores" ou "povo senhor", para denominar a sua filosofia de "igualitarismo Herrenvolk" ou a "democracia Herrenvolk". Esta forma de pensamento, para além de contribuir para a legitimação do governo minoritário branco, pretendia unir os boers e todos os brancos sob um sentimento de uma origem comum, e de solidariedade enquanto grupo social dominante.

Como referenciar: Volk in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-19 19:43:31]. Disponível na Internet: