volume

Em física, o volume consiste na medida da capacidade espacial, intensidade dos sons e da voz humana.
Em eletroacústica, mede a intensidade do som obtido por qualquer instalação de reprodução de som. A razão entre a potência sonora máxima e mínima exprime-se em decibel (dB).
Existem diversos volumes, entre eles:
Volume atómico: consiste na massa atómica relativa de um elemento dividida pela sua densidade.
Volume crítico: o que ocupa uma mole de substância submetido a pressão e temperatura críticas.
Volume específico: o que ocupa a metade da massa em condições normais de pressão e temperatura e cuja grandeza inversa é a densidade da referida matéria.
Volume molar: volume ocupado por uma mole de uma substância. O volume molar de um gás ideal a 0 ºC e a uma pressão de 760 mm Hg (condições normais) é de 22,414 dm3.
Volume normal: volume de um material em condições normais, ou seja, a temperatura normal e a pressão normal. É dado em metros cúbicos (m3), em centímetros cúbicos (cm3), decímetros cúbicos (dm3) ou litros (l).
Volume sensível: nome que recebe a região do espaço em que a interação entre a radiação que se deseja medir e a matéria contida no detetor utilizado arrastam um sinal percetível.
Como referenciar: Porto Editora – volume na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-28 02:16:32]. Disponível em