Yggdrasil

Era na mitologia germânica a árvore que representava os cosmos, sendo um teixo ou mais provavelmente um freixo. O seu nome significa "cavalo de Odin (Ygg)", devido ao episódio em que o deus se dependurou da árvore durante nove dias e nove noites para alcançar a sabedoria. Também pode ser conhecida como Mímameidr ("viga de Mímir"), uma vez que Mímir, o guardião da memória do Mundo, vivia debaixo da Yggdrasil. É chamada na Germânia continental de Irminsul, podendo ter semelhanças com Jörmungandr ou a Serpente de Midgard, que tinha igualmente a função de manter a ordem do Universo.
As árvores em geral eram centrais na veneração dos povos germânicos, representando a ligação entre a Terra e o Céu, alimentando-se dos nutrientes e da água para crescerem em direção ao Sol. Deste modo se justifica a escolha de uma árvore, elemento extremamente sólido, para guardar a sabedoria, representar a fonte da poesia e da vida, e ser conectada ao mundo dos deuses pelo Bifrost, um arco-íris guardado por Heimdall ("Pilar do Mundo").
É Yggdrasil quem dirige os destinos do Universo e dos vivos, e tem a sua base na fonte de Urdr guardada pelas Nornas, deusas fatídicas. Dela nascem os primeiros seres humanos, Embla (mulher) e Askr (homem).
As suas folhas são agitadas por um vento constante produzido pelo agitar das asas de uma águia pousada na sua copa.
Como referenciar: Yggdrasil in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 10:42:24]. Disponível na Internet: