Yokohama

A cidade fica situada na zona de planície da ilha de Honshu, caracterizada por um relevo muito montanhoso, com vários picos de altitudes superiores a 3000 metros, como o monte Fuji, com 3776 metros, e o Kita, com 3192 metros, entre outros.
Em 1854, Yokohama seria uma pequena aldeia piscatória, mas a partir desta data, a qual coincide com a chegada do comodoro americano Mathew Perry, a povoação começou a desenvolver-se, até que em 1859 se tornou um porto de comércio importante e o local para o estabelecimento de estrangeiros que gozavam de direitos extraterritoriais.
Nesta época a cidade passou a ser essencialmente conhecida pela exportação de seda, embora continuasse ligada à pesca. O comércio estrangeiro conduziu para o rápido crescimento de Yokohama, que funcionou durante a segunda metade do século XIX como um dos principais portos do Pacífico.
A primeira linha de caminho de ferro foi construída em 1872 para a ligação de Yokohama a Tóquio e impulsionou de tal modo o seu desenvolvimento que em 1889 se tornou cidade. Passada uma década os direitos de comércio extraterritoriais na cidade foram abolidos.
Em 1923, Yokohama foi vítima de um terramoto que destruiu parcialmente a cidade. Apesar das consequências negativas, este acontecimento potenciou o desenvolvimento da cidade, que foi rapidamente reconstruída, modernizada e alvo de várias alterações, nomeadamente no porto.
Durante a Segunda Guerra Mundial, Yokohama foi atingida por pesados bombardeamentos, conseguindo contudo prosseguir com o seu desenvolvimento ligado às facilidades portuárias e à indústria.
A cidade está integrada na designada zona industrial de Keihin, na qual as indústrias mais importantes são a de refinação de petróleo, a química, de equipamentos de transporte, de peças elétricas, maquinaria, automóveis e de construção naval, sendo ainda de referir as indústrias de alta tecnologia.
A nível cultural, a cidade possui várias universidades, a Biblioteca de Kanazawa, fundada em 1275 e que tem uma vasta coleção de documentos históricos, igrejas católicas e templos. Possui ainda vários parques e jardins, destacando-se o Parque Nogeyama, que foi edificado depois do terramoto.
Como referenciar: Porto Editora – Yokohama na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-22 00:09:03]. Disponível em