Zeca Baleiro

Compositor e cantor brasileiro, José Ribamar Coelho Santos nasceu no dia 11 de abril de 1966, em São Luís, no estado do Maranhão, Brasil. É neto de comerciantes sírios emigrados no Brasil. A alcunha de Baleiro surgiu na Universidade, dado o seu gosto incontrolável por rebuçados ("balas" no Brasil) e outros doces. Em 1991, mudou-se para São Paulo, onde chegou a dividir uma casa com o amigo e parceiro Chico César. Demorou quase uma dúzia de anos até conseguir o primeiro disco. Foi pela mão de Gal Costa que chegou ao estrelato, depois de ter escrito uma revisão da canção "Vapor Barato", de Jards Macalé e Wally Salomão, que Gal tinha gravado nos anos 70. A canção chegaria aos ouvidos de Gal Costa que, surpreendida com o timbre vocal e o novo arranjo da música, convida Zeca Baleiro para o seu acústico MTV, gravado em 1997. No mesmo ano, embalado pela exposição mediática do registo acústico com Gal Costa, Zeca Baleiro grava o seu primeiro álbum, vendendo cerca de 70 mil cópias e contando com as participações de Chico César e das cantoras Vange Milliet e Rita Ribeiro. A partir daí, o percurso de Zeca Baleiro foi ascendente, tocando latitudes sonoras diferentes, em especial no terceiro registo, Líricas (2000), disco que surpreendeu os fãs pela toada mais romântica e baladeira, prescindindo um pouco do habitual embalo percussionista do músico. A estranheza dos admiradores seria ultrapassada, dois anos depois, com o regresso à fórmula mais habitual, conjugada também em ambientes eletrónicos. Pet Shop Mundo Cão era um trabalho mais maduro, cruzando sons digitais com as guitarras acústicas e tornou-se, na época, o mais bem-sucedido registo comercial de Zeca Baleiro. A parceria com o lendário Raimundo Fagner, no álbum seguinte, veio apenas confirmar a reverência de Baleiro aos clássicos e o renovado espírito de misturar coisas antigas e a modernidade. Aos poucos, o Brasil rendia-se a um autor com assinatura própria, premiado com o galardão APCA, na categoria de melhor cantor de 1997, e o prémio Sharp, no ano seguinte, nas categorias de melhor canção, melhor disco e revelação.

Normalmente reconhecido como um prodigioso inventor de sons e ambientes emocionais, também escritor de letras humoradas e irónicas, Zeca Baleiro é adepto do exotismo e da surpresa e tornou-se um dos ícones da nova geração de músicos brasileiros. Em 2005, foi um dos artistas escolhidos para atuar nos eventos comemorativos do Ano do Brasil em França. Também nesse ano, cria a sua própria editora, a Saravá Discos, lançando, entre outros, o álbum Cruel, obra póstuma do cantor e compositor Sérgio Sampaio, falecido em 1994. Nesse trabalho, Zeca Baleiro também exercitou as suas aptidões de produtor. Em 2006, musicou alguns poemas de Hilda Hilst, poetisa e dramaturga brasileira falecida dois anos antes. O disco, intitulado Ode Descontínua e Remota Para Flauta e Oboé - De Ariana Para Dionísio, contaria com as vozes de Maria Bethânia, Ângela Maria, Zélia Duncan, Ângela Ro Ro e outros nomes da MPB.

Discografia 1997, Por Onde Andará Stephen Fry?
1999, Vô Imbolá
2000, Líricas
2002, Pet Shop Mundo Cão
2003, Daqui Pra Lá, De Lá Pra Cá (c/ Raimundo Fagner)
2005, Baladas de Asfalto & Outros Blues

Como referenciar: Zeca Baleiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 16:40:39]. Disponível na Internet: