bacteriófago

Os bacteriófagos, geralmente conhecidos como fagos, são vírus que infetam bactérias.
São mais complicados que os plasmídios porque possuem genes codificadores de proteínas utilizadas na construção das suas próprias estruturas e pela sua replicação. Semelhantes a plasmídios, contudo dependem da célula bacteriana hospedeira para efetivamente transportar para fora o seu ADN replicado. Cada fago-tipo só pode replicar numa espécie bacteriana específica ou estirpe.
São três as vantagens na utilização de bacteriófagos em vez de plasmídios como vetores clonantes: os fagos são mais facilmente introduzidos nas bactérias; grande variedade de genes ou combinação de genes podem ser inseridos no ADN do bacteriófago para criar moléculas recombinantes de ADN estáveis e os fagos incorporam facilmente ADN estranho. O sucesso para a utilização de plasmídios é de 10% ou menos, enquanto que para os bacteriófagos é superior a 50%.
Muitos bacteriófagos têm sido utilizados em operações de clonagem de genes, mas os cientistas têm utilizado com mais frequência o fago l (lambda) - bacteriófago l - que infeta a E. Coli. Os procedimentos para incorporar ADN no genoma bacteriófago l é o mesmo que para os plasmídios. Os fagos uma vez no interior das células começam a replicar o seu ADN recombinante e novos fagos, cada um contendo o gene selecionado com interesse, são formados.
A maquinaria celular bacteriana sintetiza o sistema vetor proteico e o ADN, mas a bactéria é destruída quando os fagos são libertados.
Como referenciar: bacteriófago in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-19 23:24:34]. Disponível na Internet: