Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Escrava Isaura

Telenovela brasileira emitida pela TV Globo da autoria de Gilberto Braga, baseada no romance de Bernardo Guimarães e realizada por Herval Rossano. Dividida em 100 capítulos, foi exibida no Brasil de 11 de outubro de 1976 a 5 de fevereiro de 1977. Em Portugal, estreou em 1978, numa altura (desde a Gabriela, em 1975) em que o público já não dispensava a telenovela durante a semana no espaço da hora do almoço.
Foi a telenovela que lançou definitivamente a atriz Lucélia Santos. Isaura (Lucélia Santos) é uma escrava branca, filha de uma mulata, Juliana, que foi mucama numa fazenda em campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. A sua mãe morreu ao dar à luz e Isaura fica órfã desde o seu nascimento, recebendo afeto, proteção e estima da bondosa senhora D. Ester (Beatriz Lyra), que a trata como se fosse sua filha, ao mesmo tempo que é desprezada pelo senhor, o Comendador Almeida (Gilberto Martinho). Entretanto, o seu pai, o ex-feitor Miguel (Atila Iorio), desde que descobriu onde estava a sua filha que luta para poder dar-lhe a liberdade merecida. De carácter dócil e submissa, Isaura sonha em conquistar a sua liberdade, principalmente depois de conhecer Tobias (Roberto Pirillo), dono de terras vizinhas, por quem se apaixona.
Mas Leôncio (Rubens de Falco), o filho único do Comendador Almeida, de temperamento cruel e autoritário, que volta da Europa para onde foi estudar, encantado com a sua beleza, persegue-a de uma forma persistente. Quando D. Ester morre, Isaura perde a sua protetora e sente-se cada vez mais pressionada por Leôncio. Este, irado pelo amor de Isaura e Tobias, num acesso de fúria comete um crime e incendeia a cabana onde mora Tobias, matando-o.
Isaura tenta superar a dor e o desgosto e com a ajuda do pai e de um casal de amigos foge da fazenda e assume outra identidade, passando a chamar-se Elvira. Vai viver para outra região, Minas Gerais, onde conhece Álvaro (Edwin Luisi), um abolicionista rico por quem se apaixona. Contudo, numa festa, Isaura é desmascarada e obrigada a voltar para a fazenda com o seu senhor. Álvaro não desiste da sua amada e, ao saber que o seu inimigo Leôncio está falido, consegue arrendar todos os seus bens, inclusive a escrava que ama. Leôncio, inconformado, suicida-se.
A telenovela fez imenso sucesso no Brasil e no estrangeiro, tendo sido vendida para cerca de 150 países, tornando-se a novela brasileira mais comercializada.
Em 2005, começou a ser exibida na televisão portuguesa uma nova versão brasileira da telenovela, desta vez com a atriz Bianca Rinaldi como protagonista.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Escrava Isaura na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-04 10:21:37]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais