Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Federico García Lorca

Poeta e dramaturgo espanhol nascido a 5 de junho de 1898, em Fuente Vaqueros, Espanha. Foi assassinado por nacionalistas, em 1936, em Granada, pouco depois do início da Guerra Civil espanhola.

Notabilizou-se com os seus poemas sobre a morte e pela trilogia dramática Bodas de Sangre (1933), Yerma (1934) e La Casa de Bernarda Alba (1936).
Federico García Lorca, poeta e dramaturgo espanhol

Lorca ingressou na Universidade de Granada para estudar Direito, mas depressa a abandonou para se dedicar à literatura, à pintura e à música. Tornou-se um excelente compositor, a ponto de ser apelidado pelos amigos de "o Músico". No entanto, surpreendeu-os quando publicou, em 1918, Impresiones y Paisajes, um livro de prosa inspirado numa viagem que fez a Castela. Em breve começou a ser conhecido por "escritor".

Em 1919, passou a integrar a residência de estudantes da Universidade de Madrid que, na época, era o centro cultural de Espanha. Aí tornou-se amigo de artistas da sua geração, como o pintor Salvador Dalí, o realizador Luis Buñuel e o poeta Rafael Alberti. Também se relacionou com artistas mais velhos, como o poeta Juan Ramón Jiménez.

Durante os dois primeiros anos em que Lorca permaneceu na residência universitária, a sua poesia tornou-se conhecida no meio literário espanhol. Dizia que "os poemas são feitos para serem recitados, porque num livro estão mortos", por isso dedicou-se a tocar piano e a recitar simultaneamente.

Enquanto escrevia poemas experimentais, que mais tarde foram publicados em Libro de Poemas (1921) e em Primeras Canciones (1927), escreveu também a sua primeira peça de teatro, El Maleficio de la Mariposa, que estreou, em 1920, no Teatro Eslava, em Madrid, mas só esteve em cena uma noite.

Lorca descobriu a sua verdadeira inclinação para compor quando colaborou com o compositor Manuel Falla, no festival de música folk, Fiesta de Cante Jondo de 1922, em Granada. Depois disso, encontrou um caminho para os seus impulsos musicais, poéticos e espirituais nas tradições da música folk e cigana.

Este sentimento encontra-se expresso em Poema del Cante Jondo, escrito em 1922 e publicado em 1931, e em Romancero Gitano, escrito entre 1924 e 1927 e publicado em 1928. Nesta obra, composta por dezoito poemas, Lorca conjuga a literatura tradicional espanhola com imagens novas.

Enquanto escreveu Romancero Gitano, também se dedicou a peças de teatro. A sua primeira composição dramática de sucesso foi Mariana Pineda, um drama poético e romântico que subiu ao palco em Barcelona, em 1927, com cenários de Salvador Dalí. No mesmo ano, e na mesma cidade, foram expostos os seus desenhos.

A publicação de Romancero Gitano, em 1928, deu a Lorca fama internacional, mas pouca felicidade. Atormentado por uma crise emocional, viajou pelos Estados Unidos da América e por Cuba, entre 1929 e 1931. Depois escreveu Poeta en Nueva York, obra que foi publicada, postumamente, em 1940. Nesse trabalho, o autor mostra o horror do que viu - uma espécie de morte na vida de uma civilização mecanizada - através de imagens torturantes e brutais.

Em 1931 regressou a Espanha, onde começou a escrever os poemas que foram publicados na obra Diván del Tamaril, em 1936. Nessa altura revelou o seu interesse por marionetas e escreveu duas peças carregadas de melancolia: Los Títeres de Cachiporra e Retabillo de Don Cristóbal.

A instauração da República em Espanha permitiu a Lorca chegar definitivamente ao teatro. O Ministério da Educação subsidiou a companhia de teatro estudantil La Barraca, entre 1932 e 1935. Como fundador, inspirador, diretor e músico da companhia, Lorca levou ao palco Lope de Vega, Pedro Calderón de la Barca e Miguel de Cervantes.

O resultado dessa experiência foi a criação de Bodas de Sangre, o primeiro drama de uma trilogia de dramas folclóricos, levado ao palco em 1933. A peça contava a história de uma noiva que, pouco antes de casar, fugiu com o homem que amava em segredo, mas, algum tempo depois, os dois rivais encontraram-se e mataram-se um ao outro.

Em 1934, a morte de um toureiro seu amigo, inspirou-o a escrever Llanto por Ignacio Sánchez Mejías. Nesse ano escreveu Yerma, um trágico poema que correspondeu ao segundo drama folclórico da trilogia que já tinha iniciado. É a história do tormento de uma mulher que, desesperada por não ter filhos, mata o marido estéril.

Em 1936, Lorca leu aos amigos a última peça da trilogia, La Casa de Bernarda Alba. Foi quase toda escrita em prosa e trata de quatro irmãs que cresceram encarceradas pela mãe tirana e que, consequentemente, foram consumidas pelo ódio e pela luxúria.

Em julho desse ano, alarmado pelo começo da Guerra Civil, Lorca deixou Madrid e partiu para Granada. Mas a premonição de uma morte fatal, que acompanhou toda a sua obra, acabou por se concretizar. Durante uma noite, em Granada, Lorca foi assassinado por nacionalistas.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Federico García Lorca na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-13 16:17:30]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais